Orquestra Universitária se apresenta em Delmiro Gouveia

Mais uma oportunidade que a UFAL/Delmiro Gouveia dá aos sertanejos de prestigiar a cultura alagoana

A Orquestra Sinfônica e o Coro da Universidade Federal de Alagoas dão continuidade à Circulação Quinta Sinfônica no mês de outubro. No dia 9, a  apresentação será realizada em Delmiro Gouveia, às 16h, no Campus Sertão da Ufal. Em Arapiraca, o espetáculo acontece no dia 16, às 18h, no Bosque das Arapiracas, abrindo as comemorações dos 90 anos de Emancipação Política do município.

 

O repertório dos concertos, sob a regência do maestro Nilton Souza, será dividido em três partes. Na primeira, a Orquestra e o Coro subirão ao palco para a performance da obra Gloria RV589, de Antônio Vivaldi, com sete peças. Na segunda, a Orquestra apresentará as obras West Side Story, de Leonard Bernstein; Lyght Cavalry, de Franz von Suppé; e Finlandia, de Jean Sibelius.

 

Por fim, o Corufal retornará ao palco para apresentar as peças “Sururu da nega”, música de Aristolbo Cardoso com arranjo de Benedito Fonseca; e “Das coisas da minha terra”, do Folclore Alagoano com arranjo de Islene Leite. O evento conta com a parceria da Prefeitura Municipal de Arapiraca.

 

Quinta Sinfônica

 

Em sua quarta edição, a Quinta Sinfônica é realizada na última quinta-feira de cada mês, com entrada gratuita no Teatro Deodoro. A proposta é estimular a formação de novos públicos e a criação de espaços para fruição musical. A Circulação Quinta Sinfônica é uma edição especial que promove um circuito de concertos, passando por regiões de atuação da Universidade Federal de Alagoas.

 

O projeto é realizado em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult/AL), Diretoria de Teatros de Alagoas (Diteal) e Instituto Zumbi dos Palmares (IZP).

 

Serviço

 

O quê: Circulação Quinta Sinfônica

Quando e onde: 09/10 – Delmiro Gouveia, Campus Sertão da Ufal

16/10 – Arapiraca,  Bosque das Arapiracas

 

Horário: Delmiro Gouveia – 16h e Arapiraca – 18h

 

Mais informações: 3214- 1541

Entrada gratuita!

Matagal e abandono na UPA de Delmiro Gouveia (Fotos)

Indignados e carentes de saúde, sertanejos pedem que a UPA seja inaugurada urgentemente

Depois de 3 anos construída, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Delmiro Gouveia continua sem funcionar e ainda não atende a população. O local está fechado e apenas um vigilante toma conta do prédio. Por causa da falta de manutenção e passagem do tempo, a unidade começa a apresentar sinais de abandono: a placa onde os cidadãos podiam ver informações sobre a construção não existe mais, aparelhos que foram trazidos após a finalização da obra estão cobertos de poeira, a vegetação que fica ao redor do prédio invade as instalações, entre outros fatores, fazem a população se indignar e cobrar celeridade na inauguração.

 

DSCF1115

 

As UPAs funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana e podem resolver grande parte das urgências e emergências como: pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Com isso ajudam a diminuir as filas nos prontos-socorros dos hospitais. A UPA oferecer ainda raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação.

 

O povo sertanejo vive uma grande carência no que se refere a saúde pública. Em Delmiro Gouveia existe um hospital que atende todas as cidades do alto sertão do estado, porém não consegue prestar um atendimento de qualidade pela falta de recursos e limitação técnica. A demanda cada vez mais aumenta, o que faz a unidade de saúde ficar sobrecarregada. Claramente, não só a cidade de Delmiro Gouveia, mas todo o sertão de Alagoas precisa desta UPA.

 

Em localidades que as UPAs já estão em funcionamento, 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas.

 

A gestão da unidade será compartilhada entre os municípios que irão se beneficiar, por meio de um consórcio municipal. No total, seis dos oitos municípios da região irão participar da gestão. A UPA fará um papel intermediário entre a Atenção Básica e os hospitais, assistindo a toda população. As UPAs são custeadas com 50% de recursos do Governo Federal, 25% do Estado e os outros 25% de responsabilidade das prefeituras que também administram as unidades.

 

Os moradores esperam ansiosos a inauguração da unidade, ao mesmo tempo que ficam perplexos diante do quadro de desprezo em que é tratada a UPA. A saúde dos sertanejos não pode ficar a margem da vontade dos responsáveis pelo andamento do processo de abertura da unidade. A responsabilidade nesse caso passa de mão em mão, enquanto isso os sertanejos sofrem e se sentem isolados em relação as outras regiões.

 

Delmirenses driblam descaso público com criatividade

Preocupada com a ociosidade das crianças, moradora das “369 casas” teve a ideia e todos aprovaram

Crédito: Ítallo TimóteoAo falar das “369 casas” de Delmiro Gouveia, todos irão lembrar da invasão que aconteceu no inicio deste ano. A invasão trouxe consigo diversas dificuldades, porém em um lugar sem água, sem energia e sem condições básicas de sobrevivência, a ideia de uma moradora mudou a vida de crianças e adolescentes que residem no conjunto habitacional das Caraibeirinhas.

 

Edvânia de Souza que é mais conhecida como “Vaninha”, teve a ideia de fazer um circo chamado “Circo Mundial do Palhaço Pipoquinha”, o que mudou a rotina das crianças e adolescentes que residem naquele lugar. “Antes do circo minha vida era na rua,  eu maloqueirava e brigava,  mas com a ideia de “Vaninha” minha mente mudou e eu agora vivo para arrancar sorrisos da plateia ao invés de está arruaçando, afirmou o adolescente José Felipe.

 

A ideia do circo cresceu e a população humilde apoiou. Os  com isso a entrada passou a custar R$ 2,00, com a arrecadação desse dinheiro Edvânia divide o apurado com a criançada. Mas como o sol foi feito para todos veio à ideia de outro morador fazer também um circo, esse com o nome de “Tomara que não chova” a irreverencia é por conta que se a chuva cair, não haverá espetáculo. A entrada custa apenas R$ 1,00, mas os proprietários dos dois circos entraram em um comum acordo e quando um fizer o espetáculo o outro não faz.

 

Os animadores do circo que são todos crianças e adolescentes, frequentam a escola e apresentam bom desempenho, fatores que são cobrados pela idealizadora. Edvânia diz que mesmo com as dificuldades enfrentadas, é satisfatório saber que a vida das crianças mudou.

 

Em dezembro as Rádios Delmiro em parceria com o portal Radar 89, realizarão uma campanha solidária em benefício do conjunto habitacional. Cestas básicas, brinquedos e roupas serão pedidos durante a realização da campanha. As pessoas que tiverem interesse em ajudar, podem entrar em contato pelos números: (82) 9982-2758  / 8853-9565  / 8164-5047.

 

Casca realiza campanha para arrecadar doações

Os doadores deverão procurar a sede do Casca no conjunto habitacional Vila 25, ou o professor Albertino.

10494777_800063026671639_4442326643234090697_nA Direção do Centro de Ação Social para Crianças e Adolescentes – CASCA, está solicitando apoio para a causa das crianças de Delmiro Gouveia. A instituição assiste hoje em torno de 70 (setenta) crianças e adolescentes que vivem na marginalização na comunidade da Vila 25. Como diz Milton Nascimento, “todos unidos cuidando dos brotos para que a vida nos dê flores e frutos!”.

 

NOS DIAS 10, 11 E 12 DE OUTUBRO ESTAMOS REALIZANDO A 3ª SEMANA DA CRIANÇA NO CASCA, PORTANTO, SOLICITAMOS AOS AMIGOS E AMIGAS QUE COLABOREM COM ESSE EVENTO E AO MESMO TEMPO, SINTAM-SE CONVIDADOS A PARTICIPAR DA NOSSA COMEMORAÇÃO. FAÇA PARTE DA CAMPANHA SEJA FELIZ E FAÇA UMA CRIANÇA SORRIR!

 

“O NOSSO FIM É PROCURAR DIMINUIR CADA VEZ MAIS EM NOSSO MEIO A NECESSIDADE DA ESMOLA PELO DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO E DO TRABALHO, DE QUE PROVÉM O BEM-ESTAR E A MORALIDADE DAS CLASSES POBRES.”

 

“A CARIDADE é paciente; é branda e benfazeja; a CARIDADE não é invejosa; não é temerária, nem precipitada; não se enche de orgulho; não é desdenhosa; não cuida de seus interesses; não se agasta, nem se azeda com coisa alguma; não suspeita mal; não se rejubila com a injustiça, mas se rejubila com a verdade; tudo suporta tudo crê, tudo espera, tudo sofre.”

 

O CASCA acredita nas pessoas, no seu potencial de desenvolvimento, acredita nas soluções, no amor, na fraternidade e na solidariedade; pois segundo Franz Kafka, “A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.”

 

“A MAIOR REVELAÇÃO DE AMOR APARECE BRILHANDO QUANDO PERMITES QUE O CRISTO EM TI E CONTIGO POSSA AMAR E SERVIR AOS OUTROS SEM PROCURAR SABER QUEM SÃO E COMO SÃO”.

 

“É preciso pensar um pouco nas pessoas que ainda vêm”… nas crianças. A gente tem que arrumar um jeito de deixar pra eles um lugar melhor. Para os nossos filhos e para os filhos de nossos filhos. Pense bem!

Certos de contarmos com o vosso apoio apresentamos nossos agradecimentos e a nossa mais elevada estima.

 

Por: ALBERTINO TEIXEIRA DE SOUZA – Diretor/Presidente

Acusado de lesar garotos de Inhapi e de outras cidades que sonhavam jogar futebol se defende

Alan Nunes nega todas as acusações que lhe são atribuídas
Alan Nunes nega todas as acusações que lhe são atribuídas

O homem investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro usou a sua página no Facebook para negar as denúncias de que teria abandonado 38 alagoanos, entre 13 e 21 anos, em um sítio em condições subumanas. Os jovens são esperados em Alagoas nesta quarta-feira, dia 1º de outubro.

Alan Nunes Silva, 25 anos, que é candidato a deputado estadual pelo PRTB, é acusado de levar os jovens há cerca de 40 dias com a promessa de jogar nos times do Vasco da Gama e Fluminense, ambos do Rio de Janeiro. Familiares dos jovens teriam pago mais de R$ 500 ao ‘olheiro’.

No entanto, a Secretaria Estadual de Direitos Humanos do Rio de Janeiro descobriu que os meninos eram submetidos a condições indignas numa casa alugada em Guapimirim, na Baixada Fluminense, violando diversos artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Sem autorização formal dos pais para estarem no Rio, dividiam um único banheiro e eram os responsáveis por limpar a casa e lavar as roupas. O Ministério Público ajuizou uma ação civil pública, e o grupo volta esta semana para Alagoas.

Por meio do seu face, Alan Nunes nega todas as acusações, afirma que não está foragido e diz que estava repassando os recursos que garantiriam a alimentação dos meninos. Nunes alega, ainda, que estava finalizando o estatuto de um clube, que usaria para agenciar os atletas e posteriormente negociá-los com clubes da 3ª divisão do Campeonato Carioca. Veja, na íntegra, a defesa do acusado:

“Venho através desse esclarecer alguns comentários que foi criado por pessoas mau caráter que especularam que estava foragido. Se estivesse foragido mim apresentaria da mesma forma que compareci no sítio quando fui denunciado há 15 dias. Também quero esclarecer os comentários que surgiram sobre os garotos estavam até passando fome. Todo dia, eu, ALAN NUNES, transferia o dinheiro da alimentação dos garotos, tenho nota do banco e do mercado. Rebanho de canalhas, tenham vergonha na cara de vcs, tenham pelo menos dignidade, se vcs sabem o que é isso, e referente ao contrato dos garotos estava montando o estatuto do Manchester Brasil para federar o clube e usaria o projeto gool de placa para agenciar os garotos. Graças a Deus consegui muito conhecimento no futebol e iria encaminhar os garotos para disputar a terceira divisão do carioca e assim ficaria mais fácil de negociar esses garotos, estão tentando até mim colocar como tráfico de crianças, mas já estou providenciando o restante dos documentos dos garotos.

Esses foram os meus crimes no inquérito da Policia Cívil de Guapimirim-RJ consta que não foi encontrada nenhuma irregularidade, mesma coisa o laudo do conselho tutelar.

Fico muito triste pela falsidade de pessoas que pensei que eram meus amigos, pessoas que estendi a mão e só fizeram me apunhalar pelas costas, mas agradeço a todos os Judas que conheci, pois me mostrou realmente quem são as pessoas que estavam comigo, tenho amigos de verdade que me ligam, me aconselham, tenho enorme gratidão a todos vcs, não irei mais me manifestar através do face ou outro meio de comunicação, só postei por causa dos covardes que fizeram comentário para denegrir minha pessoa, daqui pra frete qualquer comentário que surgir irei resolver perante a justiça, e os garotos que irão retornar irei encaminhar ao Rafael ( empresário dos gêmeos ) e os que duvidaram da minha pessoa fiquem com Deus que vcs possam conseguir vencer na vida de coração”.

Garotos de Inhapi são ‘enganados’ por candidato a deputado estadual, diz MP

ass

Reportagem do portal Cada Minuto trouxe a tona um problema, que para quem é do meio futebolístico parece ser muito comum. A denúncia é contra um candidato a deputado estadual por Alagoas e ten como vítimas garotos e agentes públicos da cidade de Inhapi-AL.

 

Entenda

 

Segundo o portal, o Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro (MPE/RJ) ajuizou, no início deste mês, uma ação civil pública para investigar Alan Nunes Silva, candidato a deputado estadual em Alagoas pelo Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). Ele é acusado de levar ao Estado carioca cerca de 40 jovens, sendo 30 menores de idade, de municípios como Inhapi, Boca da Mata, Penedo e São Sebastião, sob a promessa de que participariam de testes para jogar futebol nos clubes de base do Vasco e do Fluminense, no Rio de Janeiro, e de que seriam encaminhados à Bélgica em novembro. No entanto, Alan foi denunciado por supostamente estar “explorando” e submetendo os meninos a condições desumanas, sem a garantia de alimentação e dormitórios dignos.

 

A Secretaria de Estado de Direitos Humanos do Rio de Janeiro descobriu o caso após receber uma denúncia anônima. O órgão constatou que os meninos estão vivendo em uma casa alugada na Baixada Fluminense, cujas condições violam artigos previstos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os 40 alagoanos viajaram sem autorização formal dos pais para estarem no Rio e dividiam um único banheiro, sendo os responsáveis por limpar a casa e lavar as roupas.

 

Responsável pela ação civil pública que investiga o acusado, a promotora Soraia Salles afirmou que foram enviadas cópias do processo ao MP Federal e ao MP do Trabalho. O objetivo, segundo ela, é que os órgãos ministeriais “analisem se ocorreu tráfico de pessoas e trabalho infantil, respectivamente”. “Como há viagem marcada para a Bélgica se eles sequer têm passaporte?”, questionou a promotora.

 

O CadaMinuto conversou com Márcio Barbosa, de Inhapi, que foi um dos articuladores da viagem dos jovens ao Rio de Janeiro. À reportagem, Barbosa afirmou que, no caso dos garotos da cidade, a negociação foi feita informalmente, “de boca”, entre ele, Alan Silva e o ex-secretário de Cultura e Esportes de Inhapi, Marco Gomes. O acusado se apresentou a Márcio como diretor do Projeto Gool de Placa, de sua autoria e criado em 2012 para intermediar testes em clubes cariocas de futebol. Segundo a página do candidato no Facebook, cerca de 500 jovens já foram levados ao Rio de Janeiro pela mesma iniciativa.

 

“Ele [Alan] chegou até mim, propôs uma reunião e nos apresentou o Projeto Gool de Placa. Na época, vimos [Márcio e Marco] que poderia ser uma boa oportunidade para os garotos, já que estariam em clubes renomados e seriam recompensados de forma que ajudariam as suas famílias. Meu irmão é um dos jovens que está lá no Rio e sempre reclama do local para dormir e da alimentação. Disse que não aguenta mais comer somente pão com salsicha todos os dias. Eu nunca imaginei que chegaria a esta situação e não sabia que o Alan estava sendo investigado. Estou bastante preocupado”, contou Márcio, que é funcionário da Secretaria de Cultura e Esportes de Inhapi.

 

Ele afirmou que mantém contato com o irmão, Josemario Barbosa, 19, que sempre reclama da situação. Segundo Barbosa, o jovem deve voltar a Alagoas nos próximos dias, junto aos demais jovens. O retorno está sendo pago pela Prefeitura de Guapimirim, cidade carioca na qual estão alojados, e pelo governo do Estado, que são réus na ação ajuizada pelo MP.

 

Os garotos estão sob os cuidados de uma funcionária de Alan e pela mãe de um deles. Estavam sendo obrigados a limpar o local com base em uma escala de faxina e, caso se recusassem a trabalhar, eram ameaçados de voltar a Alagoas antes do período previsto. Agora, a casa está sendo vigiada por um carro da Polícia Militar do Rio de Janeiro e todos estão sendo assistidos por psicólogos e assistentes sociais; alguns choram todos os dias. Na casa, que não tem TV e só há disponível colchonetes de fina espessura nos dormitórios, eles dizem que a proprietária também impede o uso do campo de futebol, para que o gramado não seja gasto. A única bola que havia no local foi levada com Alan.

 

A viagem

 

Os 40 jovens viajaram ao Rio no mês de julho e passariam três meses, onde seriam submetidos a testes para avaliar quem seria contratado pelos clubes e quem viajaria à Bélgica. Após a primeira fase da seleção, os garotos voltaram para casa e retornaram à cidade no início do mês de setembro, quando Alan foi denunciado. Segundo contou Márcio Barbosa, cada jovem pagou R$ 600, cujo valor cobrado pelo acusado seria para bancar estadia, alimentação e transporte.

 

“Eu achei uma loucura o valor. Como ele poderia sustentar os jovens por três meses com R$ 600? Na primeira vez que os garotos foram, eu também viajei e passei dois dias no Rio de Janeiro. O Alan me mostrou a chácara onde eles ficariam alojados, um local muito bom e bem estruturado”, disse Márcio, acrescentando que a maioria dos pais só autorizaram os jovens viajarem porque seria em sua companhia. “Muitos deixaram, mas outros não. Levei os que os pais autorizaram”, completou.

 

Márcio acrescentou que há mais de duas semanas tenta falar com Alan Nunes, mas as ligações não são atendidas, o acusado não tem comparecido ao local onde estão alojados os garotos e também não dá retorno às mensagens deixadas em seu perfil no Facebook.

 

As Promessas

 

Os garotos foram ao Rio de Janeiro com a promessa de testes no Vasco e no Fluminense, no entanto os clubes negaram conhecer Alan. O acusado também havia prometido oito contratos em um time na Bélgica, cuja suposta viagem estaria marcada para o mês de novembro. Ao MPE, durante depoimento, Alan não soube informar qual seria o clube ou contrato pelo qual os jovens seriam levados ao país.

 

O acusado não sabia, sequer, que a moeda belga é o euro ou que uma das línguas faladas é o francês, além de não especificar o time aos garotos sob a justificativa de que seria “um nome complicado”.

 

Entre as violações ao Estatuto da Criança e do Adolescente, o Ministério Público identificou que os jovens foram privados da educação, visto que somente cinco deles estão matriculados em uma escola da rede pública de ensino do Rio; estão sem atendimento médico adequado – um deles relatou dificuldade em receber assistência quando precisou; e também foram privados da convivência familiar, já que estão há quase dois meses na cidade.

 

Acusado nega exploração

 

Márcio Barbosa afirmou à reportagem do CadaMinuto que não entende qual benefício Alan teria com a levada dos garoto ao Rio de Janeiro. “Achei estranho principalmente pelo valor. Foram 40 jovens e cada um pagou R$ 600 para passar três meses, se alimentarem e custearem a alimentação. Ao todo, o valor dá R$ 24 mil. Não sei se é golpe. O valor não é tão alto”, o irmão de Josemario.

 

Alan tem se pronunciado por meio de postagens no Facebook desde que foi denunciado e interrogado pelo MP. Em textos, ele nega “exploração” e disse que as denúncias foram plantadas por pessoas de “mau-caráter”, cujo objetivo seria manchar a sua candidatura a deputado estadual por Alagoas. Alan afirmou, ainda, que está providenciando a documentação dos jovens para apresentar ao MP e pediu apoio dos “pais dos atletas, de secretários de esporte e de prefeitos”.

Condutores e pedestres denunciam falta de sinalização no trânsito

Delmirenses pedem maior atenção por parte dos órgão reguladores

A população delmirense há algum tempo sente falta de uma boa sinalização nas ruas, avenidas e vias de grande tráfego da cidade. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) define sinalização como sendo um conjunto de sinais e dispositivos de segurança colocados na via pública com o objetivo de garantir sua utilização adequada, possibilitando melhor fluidez no trânsito e maior segurança dos veículos e pedestres que nela circulam.

 

Quebra-molas chegam a medir de 20cm a 25cm
Quebra-molas chegam a medir de 20cm a 25cm

 

Em Delmiro Gouveia o que se vê é a falta de manutenção e até mesmo a ausência desses dispositivos de segurança. Em várias localidades da cidade são registradas irregularidades como: quebra-molas sem sinalização, faixa de pedestres quase transparentes, falta de placas em lugares que seriam de extrema importância, entre outros fatores que fazem o trânsito da cidade não fluir como pede o CTB.

 

Além da sinalização precária, os condutores e pedestres questionam a funcionalidade da SMTT (Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito). Vários agentes de trânsito circulam pela cidade, principalmente concentrados no centro comercial, porém a população percebe que não há, por parte dos agentes, uma fiscalização rígida e eficaz.

 

O CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) promoveu em todo o país de 18 a 25 deste mês a Semana Nacional de Trânsito com o tema “cidade para as pessoas, proteção e prioridade aos pedestres”. Mesmo com a grande dificuldade no controle do trânsito delmirense, os condutores e pedestres ficaram à margem da campanha, a semana que deveria ser dedicada ao trânsito passou em branco.

 

Vereador cobra melhoria na distribuição de energia no Sinimbú

assessoriaO vereador Edvaldo esteve reunido com o representante da Eletrobrás de Alagoas o Sr. Gilberto Bezerra de Oliveira. Na oportunidade o vereador citou as reclamações dos moradores do Povoado Sinimbú das constantes quedas de energia e que tem trazido vários danos aos moradores daquela localidade.

 

O vereador foi cobrado por moradores que pediram a intervenção do mesmo junto a concessionária de energia. Após expor as queixas dos moradores ao gerente de manutenção o professor e vereador Edvaldo Nascimento ouviu que as providências. Tomarei as medidas necessárias. Tomarei algumas medidas de imediato como ver carga do transformador, leituras, verificações, disse Gilberto.

 

Pode informar a comunidade que como chefe do setor de manutenção comprometo-me a melhorar o fornecimento de energia desta comunidade.

 

Cândida fala pela 1ª vez sobre o drama de sua doença

“Sempre cuidei muito dos outros e acabei esquecendo de mim”

Cândida Tenório, 35, coordenadora do CTA (Centro de Testagem e Aconselhamento) da Secretaria Municipal de Saúde continua internada acompanhada de uma junta médica especializada no complexo do IMIP, Recife – PE.

 

Desde novembro do ano passado que ela vinha sentindo fortes crises de cansaço que associava a sua doença de infância, asma. Além disso as fortes mudanças climáticas faziam fortalecer a ideia de que as crises advinham da doença respiratória. A exatos 15 dias, depois de várias dores e crises de insuficiência respiratória, resolveu então fazer um exame com o cardiologista Dr. Romero Henrique, Paulo Afonso – BA. Este exame mostrou uma imensa mancha que ocupava cerca de 90% do seu pulmão esquerdo. Em seguida, novos exames foram realizados onde constatou-se que se tratava de massa, ou seja, um tumor que chega a 12cm próximo de atingir o coração. Nos próximos dias será realizada uma biopsia para diagnosticar se o tumor é do tipo benigno ou maligno. Cândida encontra-se internada no Instituto IMIP.

 

10354816_621278514636550_2361118011704191480_n
Cândida não perde a esperança e conta com a força da oração para superar esse difícil momento

 

A paciente revela que não esperava tamanho apoio, carinho e solidariedade do povo de Delmiro e de várias outras cidades do país. Diversas manifestações tomaram conta das redes sociais e encheram de esperança a nossa querida Cândida. Ela faz questão de agradecer a todos que de alguma forma enviaram mensagens de carinho e força: Padre Aparecido, representando a igreja católica, pastores de Igrejas evangélicas, crianças, idosos e pessoas que ela nem conhecia enviaram votos de recuperação.

 

Diante de tantas mensagens de força e solidariedade, a equipe do portal Radar89 publica um texto de autoria de João Edson Viana, amigo de Cândida. Os dois estavam afastados temporariamente, mas Edson fez questão de se conciliar com a amiga no momento em que ela mais precisa. Veja:

 

Cândida recebe visita e força do amigo João Edson
Cândida recebe visita e força do amigo João Edson

Não seria uma ideia, uma tristeza, uma decepção ou discordância de pensamentos que fossem capazes de nós afastar pra sempre . Muita coisa foi dita e escrita mas pouco importa, amor é isso algo maior e incondicional, forte capaz de nós subjugar, crescer e abstrair. Vivemos (digo isso pois faço parte de cada dor, sentimento e sofrimento) hoje um momento difícil e doloroso mas que certamente sairemos mais forte e evoluídos…. Tens um coração forte capaz de tanto amor que será capaz de resistir a todas as agruras. Queria apenas declarar que já perdemos tempo demais distantes e hoje não importa se Deus e apenas ele pode definir esse tempo, nos permitirá mais um minuto, dia, ano ou décadas mas nada será capaz de nós distanciar . Eu amo vc e senti muito a sua falta em minha vida, mas pouco importa nós tamos juntos pra tudo e topado.

 

Cândida retribuiu o apoio:

 

Pensei em você no dia em que aqui cheguei… conversei intimamente com Deus… enquanto minha alma de joelhos permaneceu o Divino Espírito Santo ouviu e assim nossa irmandade reacendeu com a chama do perdão que vem do senhor… seu telefonema em seguida, com lágrimas e muito amor… respondia a um chamado do meu coração testemunhando o poder da oração. .. aqui estás de imediato junto de mim, no momento mais difícil, decisivo e especial da minha vida… João Edson, estamos juntos…de novo…novamente…outra vez… espero que o senhor permita que a gente continue escrevendo nossa história. Amém. ..obrigada.

 

 

Morre em Delmiro Gouveia, aos 43 anos, o popular Santelmo

Segundo familiares, Santelmo passou mal em sua residência foi até o hospital dirigindo e morreu durante atendimento.

Divulgação - FacebookO hospital regional de Delmiro Gouveia Antenor Serpa ficou pequeno para aglomeração de pessoas ao saber da morte Santelmo de Araújo Tertuliano, 43, que morreu na noite deste domingo (29) após um ataque fulminante.

 

Segundo os familiares, Santelmo como era mais conhecido estava em sua residência na Rua José Bonifácio conhecida como “Rua do Correio” quando sentiu forte dores no peito, o mesmo conseguiu dirigir o seu veículo até o hospital, mas morreu durante atendimento médico.

 

Vários familiares e amigos lotaram o pátio do Hospital Antenor Serpa, em busca de informação, o corpo foi levado para o necrotério.

 

Santelmo deixa um casal de filhos, a família não divulgou o local e horário do seu sepultamento que deve acontecer nesta segunda-feira (29).