Piranhas: Dr. Dante e a guilhotina de Danton.

1962815_460412410725117_743062619_nA eleição do prefeito Dante, agora afastado, pode ser considerada, para a realidade local, das mais emblemáticas de todos os tempos. Numa confluência de virtude e fortuna os anseios populares foram materializados para a derrubada da antiga gestão. Com a vitória, fogos de artifício e a construção de um mito. O clamor popular tomou a partir dali os sentidos do novo prefeito.

 

O êxtase do novo prefeito correu os quatro cantos do município. Antigos desafetos foram perseguidos com veemência e até segundo se falava, expurgados de vez da política local. O Dr. Dante apoiava-se na figura do povo. Qualquer discussão que encetasse uma mudança de rumos da administração era logo rotulada como um ato “anti-povo” e com probabilidade de ser articulada pela oposição. O prefeito afastado tentou uma formula antiga, de um lado, basear-se a força no difuso – o povo – noutro, abrir as portas do inferno, criando um inimigo constante e que deveria ser combatido: a antiga gestão.

 

A criação desse inimigo constante é a marca dos últimos dois anos. Não houve a construção de pontes firmes entre a Câmara de Vereadores e a Prefeitura, nem mesmo com os setores da sociedade piranhense. Havia sempre a figura do povo que o apoiava nesse entremeio. “Com o povo não há o que temer”, dizia o prefeito. A cada dia, mesmo falando cada vez mais alto e firme a palavra povo, os atos do prefeito distanciavam a gestão do Povo que o elegeu. O desgaste se tornou inevitável com os prováveis atos de improbidade e a crença absurda de ser Dante um mito, inexpugnável, quase um Danton. Este, considerado uma das mais eloqüentes peças da Revolução Francesa fora abatido pelas forças de Maximilien Robespierre, antigo amigo de armas.

 

A voz de Georges Jacques Danton garantiu sucesso a Revolução Francesa com seu carisma, conseguindo liderar as forças antimonárquicas pós-revolucionárias. Como líder, acreditava veementemente na organização das forças populares tanto para a execução dos fins revolucionários, como também, para diminuir o poder de Robespierre e seus correligionários. Com certa precisão Danton entendia que o poder da guilhotina deveria ser exercido para o povo e não contra o mesmo. Acreditava no apoio popular no momento oportuno. Bateu-se contra Robespierre. Antes de ser preso, aconselhado a fugir declarou: “acaso se leva a pátria agarrada à sola dos sapatos?”. Foi guilhotinado por traição.

 

Danton acreditou no seu mito. Dante Alighieri também.

 

Robespierre tinha o exército. Danton achava que tinha o povo. Dois séculos mais tarde, o Dr. Dante Alighieri se bate com os mesmo erros do passado. Distanciou-se do povo que o elegeu, não tem o afeto necessário de setores do legislativo e agora anda as voltas com indícios de improbidade, culminando com o seu afastamento. Ele abriu as portas do inferno, ao criar diuturnamente o inimigo, esperando que o efeito do placebo durasse até a próxima eleição. Não durou.

 

Danton enfrentou o destino. Quanto a Piranhas, sabe-se que fechar as portas abertas do ódio cultivado nestes dois anos é dificílimo.

 

Com alta probabilidade de cassação, tendo como inimigos antigos aliados. Hoje, o Dr. Dante sabe como ninguém, que jamais levará Piranhas à sola dos sapatos. 

Alemã quer título de mulher com o maior seio artificial do mundo

Modelo erótica possui quase 20 litros de silicone implantados, com cada seio pesando cerca de 9 quilos

Uma alemã quer ter o reconhecimento do Guiness como a mulher com o maior seio artificial do mundo. A modelo erótica Mayra Hills, também conhecida como Beshine, possui quase 20 litros de silicone implantados. Cada seio de Mayra pesa cerca de 9 quilos, sendo uma de suas maiores dificuldades é conseguir comprar sutiã.

 

“Tenho que admitir que sou obcecada por seios grandes”, escreveu a modelo no Twitter, onde tem mais de 100 mil seguidores. A alemã disse ainda que os seios gigantescos não a impedem de fazer tudo o que tem vontade.

 

miniatura
(Foto: Reprodução/Twitter)

Transporte coletivo volta a circular em Delmiro Gouveia

Os ônibus voltam a circular na próxima segunda-feira,19

IMAGEM_NOTICIA_0Nesta sexta-feira, 16, o secretário de governo do município de Delmiro Gouveia, Jamil Cordeiro, afirmou que após uma reunião para discutir a questão do transporte coletivo na cidade, que está parado desde o início do ano, ficou decidido que voltarão a circular normalmente a partir da próxima segunda-feira,19.

 

Segundo Cordeiro, estavam presentes na reunião, o prefeito, o empresário “Cícero da cebola”, que é responsável pela empresa que faz o transporte, a direção do Campus Sertão da UFAL (Universidade Federal de Alagoas) e assessores do poder executivo.

 

O programa Radar 89 da Rádio Delmiro FM vem acompanhando o caso desde o início, e conseguiu acelerar o diálogo entres as partes após inúmeros apelos feitos pelos estudantes e população em geral. Os discentes da UFAL são os maiores prejudicados, visto que o deslocamento até a sede do campus é dificultado por conta da distância, especialmente os estudantes da noite, que se sentiam temerosos e já não sabiam mais como ir a Universidade.

 

Em entrevista ao programa Radar 89 o empresário “Cícero da Cebola” disse que “o principal motivo dos ônibus pararem de circular, é a falta de pontos de ônibus nos percursos.” Cícero se mostrou disposto a conversar com o poder executivo sobre o assunto e disparou: “só depende do Prefeito…”. A solicitação foi atendida e todos concordaram com as exigências que lhes foram apresentadas.

Rompimento de adutora afeta abastecimento de água do Sertão

Técnicos da Casal trabalham para regularizar fornecimento até esta sexta.

Foto: Ilustração / Lula Castello Branco
Foto: Ilustração / Lula Castello Branco

O rompimento de uma adutora de 300mm, no povoado Mosquita, no município de Água Branca, está causando deficiência no fornecimento de água em seis cidades do sertão.

 

Técnicos da Unidade de Negócio Sertão, da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), estão realizando o conserto da tubulação e segundo a gerência da unidade. As cidades sãos: Água Branca, Canapi, Inhapi, Mata Grande, Pariconha e a parte alta de Delmiro Gouveia.

 

A regularização do sistema, que é coletivo, ocorrerá nesta sexta-feira (16).

Vereador Geraldo Xavier faz denúncias gravíssimas e cogita cassação de Lula Cabeleira

“Delmiro Gouveia hoje é uma catacumba, podre por dentro e pintada por fora”

Crédito: Ítallo Timóteo
Crédito: Ítallo Timóteo

O vereador por Delmiro Gouveia, Geraldo Xavier (PMDB), concedeu entrevista ao programa Radar 89 na Delmiro FM, na tarde desta quinta-feira (15), e fez declarações polêmicas sobre o poder executivo municipal. Várias denúncias gravíssimas que podem levar a cassação do Prefeito Lula Cabeleira.

 

O vereador disse que já vem fazendo há algum tempo, uma “profunda investigação” e encontrou inúmeras irregularidades, entre elas, o edil citou desvio de dinheiro e “farra” no uso de diárias, acusações que se levadas a apreciação e posteriormente confirmação, caracterizam crimes de improbidade administrativa, resultando, por fim, numa possível cassação do atual prefeito do município Luiz Carlos Costa, o Lula Cabeleira (PMDB).

 

 

Crédito: Ítallo Timóteo
Crédito: Ítallo Timóteo

 

 

Xavier ainda adiantou parte de suas investigações e citou exemplos como o do filho do prefeito, Luiz Carlos Costa Filho, (Lulinha),  que recebia salário equivalente a R$ 5.000,00 (cinco mil reais) por exercer o cargo de assessor especial do prefeito, e acumulou durante o ano de 2014 mais de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) em diárias. A mesma situação supostamente acontecia na Secretaria de Saúde, especificamente com a secretária adjunta, Alice Gabriela Rocha dos Santos Moraes, que segundo o vereador acumulou mais de R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) em diárias.  Nesse caso, Geraldo Xavier disse que a situação era pior, pois a secretária na verdade não usava o dinheiro em viagens, mas sim, devolvia a prefeitura.

 

O Edil ainda trouxe uma possível irregularidade nos contratos das empresas que gerenciavam o mercado público, a rodoviária municipal e o matadouro. Segundo ele a Prefeitura não cobrava o imposto que seria devido, a empresa deixou de pagar um “valor altíssimo” e a prefeitura renunciou receita, o que caracterizaria, segundo o vereador, improbidade administrativa, também resultando na possibilidade de cassação do mandato do prefeito Lula Cabeleira.

 

 

Crédito: Ítallo Timóteo
Crédito: Ítallo Timóteo

 

 

 

A assessoria jurídica da Prefeitura através do advogado Aílton Paranhos, entrou no ar durante a entrevista e respondeu às acusações do vereador. Segundo ele, as denúncias são infundadas e não passam de especulações. Paranhos disse ainda que Geraldo Xavier está fazendo “tempestade em copo d’água”.

 

Por sua vez, Geraldo Xavier rebateu as ponderações do advogado informando que seguirá com as investigações das supostas irregularidades e que o causídico deverá se preparar para defender o prefeito mais adiante, subentendendo-se que entrará com o pedido de cassação.

Liberdade de expressão não dá o direito de insultar o próximo, diz Papa

Pontífice fez declaração em seu primeiro discurso nas Filipinas. Ele também disse que matar em nome de Deus é um ‘absurdo’.

Pope Francis Leads Stations of The CrossO Papa Francisco condenou nesta quinta-feira (15) os assassinatos realizados em nome de Deus, mas insistiu que a liberdade de expressão não dá o direito de “insultar” o próximo, em referência aos ataques realizados na semana passada na França, especialmente o contra o jornal “Charlie Hebdo”, no qual 12 pessoas foram mortas.

 

Os comentários do Papa foram feitos a bordo do avião que o levava de Sri Lanka às Filipinas.

 

O ataque contra o “Charlie Hebdo” foi motivado pela publicação de charges do profeta Maomé, considerado sagrado pelos muçulmanos. A representação gráfica do profeta é proibida, e os muçulmanos consideraram ofensivos e uma provocação os desenhos de Maomé.

 

O pontífice disse que tanto a liberdade de expressão como a liberdade religiosa “são direitos humanos fundamentais”. “Temos a obrigação de falar abertamente, de ter esta liberdade, mas sem ofender”, continuou.

 

Sobre a liberdade religiosa, destacou que “cada um tem o direito de praticar sua religião, mas sem ofender” e considerou uma “aberração” matar em nome de Deus.

 

“Não se pode ofender, ou fazer guerra, ou assassinar em nome da própria religião ou em nome de Deus”, afirmou.

 

O Papa lembrou que no passado houve guerras nas quais a religião desempenhou um papel determinante. “Também nós fomos pecadores, mas não se pode assassinar em nome de Deus”, insistiu.

 

“Acho que os dois são direitos humanos fundamentais, tanto a liberdade religiosa, como a liberdade de expressão”, completou.

 

“É verdade que não se pode reagir violentamente, mas se Gasbarri [ele se referiu a um de seus colaboradores junto com ele no avião], grande amigo, diz uma palavra feia da minha mãe, pode esperar um murro. É normal!”, assegurou.

 

Francisco lamentou que haja “muita gente que fala mal de outras religiões ou das religiões (…), que transforma em um brinquedo as religiões dos demais”.

 

Para o pontífice, estas pessoas “provocam” e foi quando estimou que “há um limite para a liberdade de expressão”.

Como a falta de água é a essência para privatizar a CASAL

(Parte 2 com Gerd Baggenstoss )

1962815_460412410725117_743062619_nComo colocar os Alagoanos contra seus interesses mais primordiais como a água? A receita é simples. Sufoque economicamente uma empresa pública deixando os usuários exasperados com a má prestação dos serviços – aqui nas Alagoas a regra é reiterar a falta de água-, não permita investimentos prioritários na Empresa, nem quaisquer valorizações no que toca a estabilidade jurídica e gradual aumento salarial dos servidores. Pronto, eis os ingredientes que darão condições políticas para a transferência do Capital público a terceiros. A estratégia adotada pelo governo Teotônio e que pode ser repetida no governo Renan, repetiu o padrão adotado pelo modelo neoliberal de Estado dos anos 90.

 

Em meados da década de 90, o cálculo e argumento político que deu força ao consenso das privatizações dos governos Collor/FHC seria de que as empresas não eram competitivas e não conseguiriam atender a demanda. Aliado a esta perspectiva o tesouro nacional brecou os investimentos nas empresas públicas transformando-as em “sucatas com possibilidade de lucro”, criando um sentimento de desconforto entre o serviço pretendido pela população e o efetivamente prestado. Aqui nas terras Alagoanas, evidencia-se o mesmo modus operandi  do passado. A população alagoana não entendeu ainda o perigo que bate à porta justamente por esta criação artificial de distanciamento entre aqueles e a Companhia de Saneamento de Alagoas.

 

Este fato tem levado o desejo privatista passar despercebido.

 

Se levada a cabo a pretensão do governo, estar-se-á reduzindo sensivelmente a autonomia estatal que vise a estruturação do desenvolvimento econômico do Estado. Quaisquer ações que objetivem o desenvolvimento das forças produtivas têm que levar em consideração a distribuição e o preço da água. São critérios objetivos que não devem estar sob o jugo de determinados grupos privados e muito menos sujeitos a especulação financeira, como é o caso.

 

Os interesses privados aliados aos mais comezinhos interesses políticos criaram uma atmosfera desfavorável à defesa da CASAL. Os constantes problemas relacionados a falta de água, não são apenas problemas técnicos. São evidências de uma desestruturação maior articulada com várias finalidades, dentre elas cumprir a frase venal cunhada por José Saramago, no livro Ensaios sobre a Cegueira: Cegueira também é isto, viver num mundo onde se tenha acabado a esperança.

O Cine Pedra exibe no próximo sábado o filme ‘Annabelle’

A sessão começa às 20hs e é totalmente gratuita

O Cine Pedra exibe no próximo sábado o Filme de terror ‘Annabelle’. O longa é um lançamento e pela primeira vez está em cartaz no cinema delmirense. A sessão começa às 20hs e é totalmente gratuita. Uma ótima opção de lazer para os sertanejos.

 

Annabelle

 

Todas as semanas são disponibilizados vários filmes para votação no facebook: Maurício Pedra. O filme que sai com mais votos é o escolhido para exibição no sábado. Participe você também da escolha, visite o facebook do Cine Pedra e vote.

 

Sinopse: O filme sobrenatural Annabelle, começa antes do mal ser desencadeado. John Form encontra o presente perfeito para Mia, sua esposa grávida – uma linda e rara boneca que usa um vestido de noiva branco. Mas a alegria de Mia com Annabelle não dura muito. Em uma noite horrível, a casa é invadida por membros de um culto satânico que atacam violentamente o casal. Sangue derramado e terror não são tudo o que eles deixam como rastro. Os membros da seita invocam uma entidade tão maléfica que nada que fizerem poderá ser comparado a sinistra criatura que agora é… Annabelle.

 

NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS

 

 

Elenco

Annabelle Wallis, Alfre Woodard, Eric Ladin, Tony Amendola, Michelle Romano, Gabriel Bateman, Ward Horton, Brian Howe

 

Produção Executiva

Hans Ritter

 

Produção

Peter Safran, James Wan

 

Direção

John R. Leonetti

Renan Filho confirma Clécio Falcão na presidência da Casal

renan-filho1Maior empresa pública do Estado, a Companhia de Alagoas Saneamento – Casal – terá novo presidente a partir desta quarta-feira, 14. O governador Renan Filho confirmou, na noite desta terça-feira, 13, que nomeou Clécio Falcão, como novo presidente da estatal. Engenheiro com larga experiência no serviço público, ele vai substituir o também engenheiro Álvaro Menezes.

 

“O Klécio Falcão tem um excelente currículo, é um grande técnico e vai trabalhar para tornar a Casal uma empresa mais eficiente, voltada para atender as demandas e anseios dos seus clientes e de toda a população alagoana”, aponta o governador.

 

Clécio Falcão já foi diretor do Sindicato dos Engenheiros de Alagoas, é servidor da Prefeitura de Maceió e já foi, inclusive, superintendente da antiga Somurb. No final da década de 80 Klécio teve uma rápida passagem pela Casal, onde foi presidente e trabalhou ao lado de Mosart Amaral, atual secretário de Transportes e Desenvolvimento Urbano do Estado.

 

Na gestão de Cícero Almeida, na prefeitura de Maceió, Klécio foi também superintendente da antiga Somurb e, depois da fusão do órgão, passou a trabalhar ao lado de Mozart Amaral na Seinfra. “Ele é um profissional experiente, um dos melhores técnicos do nosso estado e seu nome foi escolhido pelo governador Renan Filho em função de suas qualidades. É mais um nome que vai somar no governo e ajudar na tarefa de levar desenvolvimento para nosso estado”, aponta Mozart Amaral.

Transporte coletivo para de circular em Delmiro e para voltar só depende do prefeito; diz empresário

“Cícero da Cebola” disse que “o principal motivo dos ônibus pararem de circular, é a falta de pontos de ônibus nos percursos.”

IMAGEM_NOTICIA_0O transporte coletivo instituído a pouco menos de um ano em Delmiro Gouveia teve sua circulação paralisada por tempo indeterminado. Os ônibus, inclusive, estão à venda. A implantação do sistema de transporte na cidade é resultado de várias discussões da população acerca do assunto, visto que é visível o aumento demográfico do município. O tema foi abordado com mais veemência logo após o início das atividades pela UFAL (Universidade Federal de Alagoas), Campus do Sertão, que tem sede em Delmiro.

 

Os estudantes passaram por grandes dificuldades no processo de interiorização do ensino superior, a partir de 2010, ano em que começou a funcionar o campus. Uma das maiores pelejas, sem dúvida, foi a questão do transporte; vários alunos chegavam a fazer grupos e fretar carros para poder chegar a UFAL, que fica localizada na AL-145, distante 3,5km da cidade. Aconteceram várias reuniões para se falar do assunto. Alunos, moradores, poder público municipal, entre outros, fizeram parte de uma grande força-tarefa para que, enfim, fosse criado o transporte coletivo no município.

 

Não foi fácil. Depois de várias reuniões, licitações sem sucesso e muito tempo sem nada acontecer, um empresário delmirense conhecido por “Cícero da cebola”, decidiu colocar um sistema de transporte coletivo, não só para os estudantes, mas para toda população. Não se sabe qual tipo de apoio o empresário recebia da prefeitura, nem ao menos se o recebia. Várias reclamações foram feitas durante o tempo em que circularam os ônibus, principalmente da irregularidade dos horários e paradas; não se sabia ao certo que horas e onde os ônibus paravam.

 

Diante de tanta instabilidade e também da má aceitação dos transportes por parte dos delmirenses, depois do recesso de fim de ano, o transporte simplesmente parou. Os estudantes foram pegos de surpresa e não sabem a quem apelar. Não se trata de greve, muito menos paralização. Em entrevista ao programa Radar 89 o empresário “Cícero da Cebola” disse que “o principal motivo dos ônibus pararem de circular, é a falta de pontos de ônibus nos percursos.” Cícero afirma que está disposto a conversar com o poder executivo sobre o assunto e dispara: “só depende do Prefeito…”

 

Enquanto é continuada a celeuma, os alunos se sentem acuados e começam a se preocupar com a situação que pode causar vastos prejuízos a formação acadêmica dos universitários. Várias manifestações, ainda particulares, nas redes sociais já são percebidas e já aglomera inúmeros comentários.