Renan Filho confirma Clécio Falcão na presidência da Casal

renan-filho1Maior empresa pública do Estado, a Companhia de Alagoas Saneamento – Casal – terá novo presidente a partir desta quarta-feira, 14. O governador Renan Filho confirmou, na noite desta terça-feira, 13, que nomeou Clécio Falcão, como novo presidente da estatal. Engenheiro com larga experiência no serviço público, ele vai substituir o também engenheiro Álvaro Menezes.

 

“O Klécio Falcão tem um excelente currículo, é um grande técnico e vai trabalhar para tornar a Casal uma empresa mais eficiente, voltada para atender as demandas e anseios dos seus clientes e de toda a população alagoana”, aponta o governador.

 

Clécio Falcão já foi diretor do Sindicato dos Engenheiros de Alagoas, é servidor da Prefeitura de Maceió e já foi, inclusive, superintendente da antiga Somurb. No final da década de 80 Klécio teve uma rápida passagem pela Casal, onde foi presidente e trabalhou ao lado de Mosart Amaral, atual secretário de Transportes e Desenvolvimento Urbano do Estado.

 

Na gestão de Cícero Almeida, na prefeitura de Maceió, Klécio foi também superintendente da antiga Somurb e, depois da fusão do órgão, passou a trabalhar ao lado de Mozart Amaral na Seinfra. “Ele é um profissional experiente, um dos melhores técnicos do nosso estado e seu nome foi escolhido pelo governador Renan Filho em função de suas qualidades. É mais um nome que vai somar no governo e ajudar na tarefa de levar desenvolvimento para nosso estado”, aponta Mozart Amaral.

Transporte coletivo para de circular em Delmiro e para voltar só depende do prefeito; diz empresário

“Cícero da Cebola” disse que “o principal motivo dos ônibus pararem de circular, é a falta de pontos de ônibus nos percursos.”

IMAGEM_NOTICIA_0O transporte coletivo instituído a pouco menos de um ano em Delmiro Gouveia teve sua circulação paralisada por tempo indeterminado. Os ônibus, inclusive, estão à venda. A implantação do sistema de transporte na cidade é resultado de várias discussões da população acerca do assunto, visto que é visível o aumento demográfico do município. O tema foi abordado com mais veemência logo após o início das atividades pela UFAL (Universidade Federal de Alagoas), Campus do Sertão, que tem sede em Delmiro.

 

Os estudantes passaram por grandes dificuldades no processo de interiorização do ensino superior, a partir de 2010, ano em que começou a funcionar o campus. Uma das maiores pelejas, sem dúvida, foi a questão do transporte; vários alunos chegavam a fazer grupos e fretar carros para poder chegar a UFAL, que fica localizada na AL-145, distante 3,5km da cidade. Aconteceram várias reuniões para se falar do assunto. Alunos, moradores, poder público municipal, entre outros, fizeram parte de uma grande força-tarefa para que, enfim, fosse criado o transporte coletivo no município.

 

Não foi fácil. Depois de várias reuniões, licitações sem sucesso e muito tempo sem nada acontecer, um empresário delmirense conhecido por “Cícero da cebola”, decidiu colocar um sistema de transporte coletivo, não só para os estudantes, mas para toda população. Não se sabe qual tipo de apoio o empresário recebia da prefeitura, nem ao menos se o recebia. Várias reclamações foram feitas durante o tempo em que circularam os ônibus, principalmente da irregularidade dos horários e paradas; não se sabia ao certo que horas e onde os ônibus paravam.

 

Diante de tanta instabilidade e também da má aceitação dos transportes por parte dos delmirenses, depois do recesso de fim de ano, o transporte simplesmente parou. Os estudantes foram pegos de surpresa e não sabem a quem apelar. Não se trata de greve, muito menos paralização. Em entrevista ao programa Radar 89 o empresário “Cícero da Cebola” disse que “o principal motivo dos ônibus pararem de circular, é a falta de pontos de ônibus nos percursos.” Cícero afirma que está disposto a conversar com o poder executivo sobre o assunto e dispara: “só depende do Prefeito…”

 

Enquanto é continuada a celeuma, os alunos se sentem acuados e começam a se preocupar com a situação que pode causar vastos prejuízos a formação acadêmica dos universitários. Várias manifestações, ainda particulares, nas redes sociais já são percebidas e já aglomera inúmeros comentários.

TJ/AL designa juízes para assumir comarcas no Sertão

O Juiz Diego Araújo Dantas, responsável pela 3ª Vara em Santana, também cuidará da Comarca de Maravilha. Já o magistrado Jairo Xavier Costa deve responder pela Comarca de Canapi.

Jairo Xavier Costa, titular de Mata Grande, foi designado para Canapi (Foto: Caio Loureiro)
Jairo Xavier Costa, titular de Mata Grande, foi designado para Canapi (Foto: Caio Loureiro)

O Tribunal de Justiça de Alagoas, através do presidente, desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, designou dois magistrados que já atuam em cidades do Sertão, para acompanhar mais outras comarcas da região. O juiz Jairo Xavier Costa, titular de Mata Grande, vai responder pela Comarca de Canapi. Já o juiz Diego Araújo Dantas, da 3ª Vara de Santana do Ipanema, deve atuar na Comarca de Maravilha.

 

Além destas determinações, o presidente do TJ/AL também alocou o magistrado Geraldo Tenório Silva Júnior, titular do 2º Juizado Especial Cível e Criminal (JECC) de Maceió, para responder pelo 3º JECC da Capital.

 

Em virtude das férias do juiz titular, o magistrado Ayrton de Luna Tenório, da 12ª Vara Criminal de Maceió, responderá pela 13ª Vara Criminal da Capital durante o mês de janeiro. Também neste mês, o magistrado Henrique Gomes de Barros Teixeira, titular da 3ª Vara Cível de Maceió, atuará na 4ª Vara Cível da Capital.

 

O desembargador também designou o juiz Mauro Baldini, da 1ª Vara de Coruripe, para responder pela Direção do Fórum da mesma Comarca. As portarias foram publicadas no Diário da Justiça Eletrônico (DJE) desta segunda-feira (12).

O povo quer saber: Terá carnaval em Delmiro Gouveia ou não?

Delmiro Gouveia - AL.O ano de 2014 foi marcado pela falta de decorações natalinas e pela famosa queima de fogos como é de praxe durante a passagem de ano. Aquilo que era bonito e chamava a atenção em alguns anos atrás, passou a virar deserto, mas pasmem, isso pode ser apenas o início de uma grande tempestade de silêncio que irá ser vivenciada em 2015.

 

É que a maior festa popular do mundo e tão tradicional na cidade, pode não ser realizada pela Prefeitura Municipal de Delmiro Gouveia. Se trata do “carnaval” que todos os anos atrai milhares de turistas. O tema já ganha grande repercussão e começa a ser discutido por diversas pessoas, tanto da cidade, como de fora.

 

Até o momento a Prefeitura não se manifestou. A reportagem do portal Radar 89 tentou buscar informações através da secretária de cultura, mas não obteve êxito.

 

 

Agora é só esperar os próximos dias ou até mesmo os próximos capítulos dessa novela que poderá ter um fim satisfatório ou não. A mesma pergunta fica para as Prefeituras de Piranhas, Água Branca-AL e Canindé do São Francisco – SE.

A Casal é nossa! Do povo alagoano e para o povo alagoano

1962815_460412410725117_743062619_nCaros leitores perdoem o título, mas o momento permite. Nos resquícios do natal o antigo governo enviou um malfadado projeto que solicita autorização para que o Estado realize aumento do Capital Social da CASAL por meio da seleção de parceiro privado, o que em síntese significa genericamente a privatização de serviços públicos tão essenciais.

 

A gestão da água é um serviço público que não deve ser objeto de mercantilização. Esse fato é corroborado por diversos relatórios e recomendações internacionais, dentre eles a Conferência Internacional de Água e Meio Ambiente (ICWE) em Dublin, ocorrida em 1992 e a Observação Geral nº 15 sobre o direito de acesso à água, do Comitê de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais da ONU.

 

Podemos perceber ações da Companhia de Saneamento de Alagoas, junto a seus valorosos funcionários, objetivando a profissionalização e melhora na gestão de recursos tão caros, ponderando aqui a médio e curto prazo. Na mensagem enviada a Assembléia Legislativa é mencionado tal fato, no entanto, teratologicamente, ruma-se em direção à privatização. Pontuar a sensível melhora na gestão e ao mesmo passo entender pela privatização é um acinte a inteligência.

 

É outro acinte a inteligência afirmar a possibilidade de melhoria na prestação de serviços da referida Companhia com a privatização. Prestação de serviços não significa somente a transferência do bem até ao final da cadeia, mas sim, garantir a possibilidade de acesso à água através de valores módicos, o que definitivamente não irá ocorrer.

 

Por se tratar de Direito Fundamental, não cabe somente aos parlamentares estaduais o crivo da matéria. A população alagoana necessita opinar, entender quais as forças de pressão que estão sendo exercidas para aprovação do projeto e enfim, manifestar-se sobre tema tão indispensável. Água.

 

Observemos a mensagem e suas razões:

 

MENSAGEM Nº 59/2014.

 

 Maceió, 23 de dezembro de 2014.

 

Senhor Presidente, Tenho a honra de submeter à consideração dessa Egrégia Casa Legislativa o Projeto de Lei que “Autoriza o aumento de Capital Social da Companhia de Saneamento de Alagoas – CASAL na forma que especifica, e dá outras providências”.O Projeto de Lei tem por objeto a autorização para que o Governo do Estado possa realizar o aumento do Capital Social da Companhia de Saneamento de Alagoas – CASAL por meio da seleção de parceiro privado.A função social da CASAL é a prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário em todo o Estado, entretanto, apesar dos esforços engendrados nesse sentido, diante das dificuldades enfrentadas no setor de saneamento em todo o país, inclusive no Estado de Alagoas, nem a entidade nem o Poder Público tem conseguido realizar os investimentos necessários  à  prestação  desses  serviços  nos  moldes  previstos  na  Lei Federal nº 11.445, de 5 de janeiro de 2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico, tampouco cumprir as metas expostas no Plano Nacional de Saneamento Básico – PNSB.As condições financeiras e o próprio balanço patrimonial da entidade atestam que atualmente, apesar da comprovação dos avanços e resultados, a garantia da sustentabilidade da CASAL só se dará com o aporte de capital de fonte que possibilite a cobertura do desequilíbrio de caixa, ajuste de passivos e investimentos de curto prazo na área de esgotamento sanitário. Daí a necessidade de mudança que impulsionará a adesão a modelos que tenham como pressuposto a gestão e flexibilidade da iniciativa privada, especialmente aqueles relativos à obtenção e garantia de recursos, bem como o alcance de indicadores operacionais compatíveis aos realizados nas grandes empresas de água e saneamento no Brasil. Faz-se necessária, portanto, a aprovação deste Projeto de Lei para que se proceda, após a sua sanção, o certame licitatório para escolha de parceiro privado com o objetivo de viabilizar, no máximo até julho de 2015, uma modelagem societária  que  garanta  a  prestação  de  serviços  regulares, confiáveis  e  com  investimentos  contínuos  na  manutenção,  melhoria  e ampliação do fornecimento de água e saneamento em nosso Estado.Na certeza de contar com a valiosa atenção de Vossa Excelência e vossos dignos Pares para a aprovação do Projeto de Lei em questão, aproveito o ensejo para renovar protestos de consideração e apreço. (TEOTONIO VILELA FILHO Governador)

 

 

Tênis de mesa fortalece integração do Campus do Sertão com a comunidade

Prática desportiva tem participação de alunos da Ufal e de escolas públicas de Delmiro Gouveia.

ufal_delmiro_sertaoA Universidade Federal de Alagoas (Ufal) chegou ao interior para levar educação superior e desenvolvimento ao Estado. Mas, além da formação acadêmica, a proposta do Campus do Sertão é oferecer atividades que aproximem, cada vez mais, a instituição da comunidade. Assim surgiu o Projeto Tênis de Mesa no Sertão, uma prática desportiva que promove a integração de alunos da Ufal e de escolas públicas de Delmiro Gouveia.

 

Em setembro de 2012, o Campus do Sertão foi contemplado com materiais e equipamentos esportivos disponibilizados pela Pró-reitoria Estudantil (Proest). A partir de então, foi criado o Núcleo de Atividades Físicas e Esportes (Nafe), para fomentar a prática de várias modalidades esportivas. Contando com essa infraestrutura, o técnico em Assuntos Educacionais, Rogério Brilhante Gonçalves, apresentou o projeto de extensão Tênis de Mesa no Sertão: uma proposta pioneira na terra do Pioneiro.

 

Segundo Rogério, o principal objetivo era estimular a prática de um esporte olímpico que atrai pessoas de todas as idades. “Já no primeiro ano, o Projeto Tênis de Mesa no Sertão contemplou diretamente 92 pessoas e realizou oficina em parceria com a Federação Alagoana de Tênis de Mesa. Temos treinamentos semanais regulares e promovemos um torneio aberto à comunidade local. Agora estamos na segunda fase do projeto, em parceria com a Escola Municipal Eliseu Norberto, onde são ministradas aulas do esporte”, relatou Rogério Gonçalves.

 

O projeto conta com a colaboração de alunos, técnicos, professores da Ufal, da Federação Alagoana de Tênis de Mesa, além da Proest, por meio da Gerência de Esportes, como também a Direção Geral e Acadêmica do Campus do Sertão. Com a realização do Festival de Esportes, mais pessoas da comunidade estão se interessando pelo Tênis de Mesa. “O evento é promovido pela Gerência de Esportes e os alunos da Escola Municipal Raimyson Silva Nascimento também pediram para frequentar as aulas no campus, depois de acompanhar o desempenho dos nossos atletas na segunda edição do evento”, contou Rogério.

 

Além de incentivar o esporte e o lazer, o Projeto Tênis de Mesa no Sertão tem também buscado interagir com a área de ensino do próprio Campus, numa perspectiva multidisciplinar. “Os atletas do projeto estão colaborando com a confecção de um protótipo de robô lançador de bolas de tênis de mesa, que está sendo conduzida por uma equipe de estudantes do curso de Engenharia da Produção, como exigência da disciplina Engenharia do Produto 2″, informou Rogério Brilhante.

O nome da escola!

Leia mais uma matéria do Geógrafo e Professor Felipe Ferreira

felipe - colunaAlgumas situações em Delmiro Gouveia são cômicas. Como de costume, visitando nossas comunidades rurais, há um tempo observei que a escola do assentamento Jurema, tem uma denominação que chama atenção para quem ali chega.

 

A Lei 6454/77 nos artigos, 2º e 3º, fala sobre fatos desta natureza, Vejamos:

 

Art. 2º É igualmente vedada a inscrição dos nomes de autoridades ou administradores em placas indicadores de obras ou em veículo de propriedade ou a serviço da Administração Pública direta ou indireta.

 

Art. 3º As proibições constantes desta Lei são aplicáveis às entidades que, a qualquer título, recebam subvenção ou auxílio dos cofres públicos federais.

 

Como garante a constituição o direito de livre expressão, em minha opinião o nome daquele estabelecimento de ensino, deve ser de alguém que se notabilizou na luta pela terra, (SE É ESSE O CASO, DESDE JÁ MINHAS DESCULPAS) já que aquele espaço, como diz a Geografia Agrária da qual faço parte na universidade, é de um assentamento rural. Não sou especialista em leis, inclusive a lei pode até dá espaço para que isso aconteça, mas na minha ótica, tal fato, não condiz com a mística de um assentamento rural.

 

escola m ziane costa

 

Lembro-me o grande geógrafo Friedrich Ratzel, ao tratar de geopolítica, “o estado é fundamentalmente uma realidade humana”, só que uma realidade humana no quesito de ações concretas no que concerne ao bem coletivo de uma determinada comunidade, assim pregava o geografo alemão. Que aqui isso também aconteça.

 

Não quis aqui, causar polêmica, mas sim chamar atenção para algo inusitado.

 

Felipe Ferreira.

Sertanejos dizem “SIM” e vêem com bons olhos a implantação da UPA em Delmiro Gouveia

55% do leitores sertanejos disseram SIM a implantação da UPA, 45% disseram NÃO!

foto_12-12-2014_17-23-30_549_UPA_DE_DELMIRO_GOUVEIAO portal Radar 89 promoveu no último mês uma enquete que fazia o seguinte questionamento:

 

Com a implantação da Unidade de Pronto Atendimento 24h (UPA), a saúde em Delmiro Gouveia irá melhorar?

 

Em uma votação relativamente acirrada, os leitores e espectadores do Radar 89 responderam ao nosso questionamento. Colocamos a disposição duas opções: Sim ou Não. Com 55% dos votos a alternativa “SIM” prevaleceu, porém não tão distante da segunda alternativa, “NÃO”, que obteve 45% dos votos.

 

A UPA de Delmiro Gouveia passou por um longo atraso, que chegou a passar dos dois anos para que fosse inaugurada no dia 12 de dezembro de 2014. A unidade era bastante esperada na região, visto que a carência de centros de saúde no alto sertão alagoano era imensa.

 

O resultado da enquete mostra claramente a desconfiança da população sertaneja em relação aos investimentos da saúde. A muito tempo que essa pauta está presente nas reivindicações dos sertanejos, porém, depois de muita insistência, enfim, o Governo Federal em parceria com estado e municípios da região conseguiram tornar realidade.

Governo de Alagoas deve privatizar a Casal

Projeto é analisado pela ALE e pode ser votado a partir de fevereiro

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) poderá privatizar os serviços de fornecimento de água e tratamento de esgoto da capital e do interior do Estado. O ex-governador Teotonio Vilela Filho propôs o aumento do capital social da companhia mediante a emissão de novas ações, equivalentes a 56%, que deverão ser adquiridas por parceria privada a ser selecionada por meio de processo licitatório.

 

O Projeto de Lei foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 26 de dezembro, e deverá entrar na pauta de votação da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE), após a eleição da nova Mesa Diretora, no dia 01 de fevereiro. Segundo a assessoria da ALE, o projeto já é analisado pelas comissões de Orçamento e Finanças e Constituição de Justiça.

 

O Sindicato dos Urbanitários de Alagoas repudiou o projeto e a forma como ele foi enviado à ALE pelo ex-governador. Segundo o presidente dos Urbanitários, Nestor Silva Powell, os trabalhadores foram surpreendidos pela ação que poderá privatizar a companhia. “Primeiramente, iremos analisar o projeto para depois buscarmos formas de revogá-lo. Este texto não era do conhecimento dos funcionários e não passou pelo Conselho de Administração da empresa. Ele foi aprovado no apagar das luzes do governo”, afirmou.

 

Segundo Nestor Powell, a privatização da companhia é uma medida que prejudicará a população. “Estamos muito preocupados até porque a lógica do capital privado é o aumento de tarifas e projetos sem o cunho social. Ações que vão prejudicar a população”, constata.

Colégio Sete dá as boas-vindas a 2015 com implantação de Diário Eletrônico

diario_gInício de um novo ano é sempre marcado pelo desejo de mudanças e conquistas de novos desafios. E no Colégio Sete de Setembro isso também não poderia ser diferente. A cada ano letivo a instituição se empenha em apresentar investimentos que enriquecem ainda mais a qualidade de suas ações socioeducacionais, em um anseio de crescimento constante.

 

Em 2015, a novidade fica por conta da implantação do sistema de Diário Eletrônico na rotina escolar. A parceria entre a Editora Positivo, a qual o Colégio Sete é conveniado, une o Departamento de Tecnologia da Informação e a equipe de Informática Educacional da instituição em um trabalho voltado para atender equipe pedagógica e as famílias dos alunos.

 

Os professores agora substituirão o papel por páginas virtuais, através do uso de tablets conectados à internet por meio de uma rede sem fio. A tecnologia não só traz uma preocupação ambiental, sobretudo, otimizará o tempo dos professores, já que as informações do diário serão dispostas de forma muito mais rápida e eficiente.

 

Flávio Marques, professor de Matemática (Ensino Fundamental II), explicou que com o dispositivo móvel será feita toda a programação pedagógica referente à disciplina, o registro de frequência dos alunos durante as aulas e o lançamento das notas de cada avaliação. “E o melhor, tudo isso poderá ser acompanhado pelas famílias através do Portal Educacional”.

 

Se ainda não escolheu em qual escola matricular seu filho, que tal aproveitar para conhecer esse e outros diferenciais do Sete? A instituição não para de trabalhar para poder iniciar o melhor novo ano letivo com você. Agende uma visita e comprove as vantagens de estudar no Colégio Sete de Setembro. Ligue: (75) 3501.3530.

 

 

Colégio Sete de Setembro

Dos primeiros passos ao Ensino Médio | Paulo Afonso – Bahia

colegiosete.com.br | fb.com/colegioseteonline |@SeteOnline | (75) 3501.3501