Central de Regulação de Leitos de Alagoas passa a operar com novo sistema informatizado

Por Agência Alagoas | 8 de junho de 2020 às 16:00




Foto: Ascom/ Sesau

Mais do que nunca, em tempos de pandemia, a tecnologia se torna parceira imprescindível da saúde. Em mais um exemplo da união de forças e saberes para a melhoria dos serviços para os alagoanos, o Governo do Estado articulou o diálogo entre as secretarias de Estado da Saúde (Sesau) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) para o desenvolvimento de um sistema informatizado que atendesse às demandas da Central de Regulação de Leitos.

O resultado foi a criação do sistema Regula Leitos Covid-19, que já está em fase de implantação e testes. Nesta segunda-feira (08), a equipe iniciou os primeiros treinamentos para operar a ferramenta.

“Isso é muito importante, principalmente nesse momento de pandemia. O sistema é uma grande vitória. É dessa maneira que vamos avançando, dando mais transparência e mais organização à saúde pública em Alagoas”, destacou o titular da Sesau, Alexandre Ayres. “É uma parceria que tende a render bons frutos. Vamos juntos a começar a regular os leitos com ainda mais cuidado e mais carinho”, complementa Rodrigo Rossiter, secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação.

Para entender o papel crucial da Central de Regulação no combate à pandemia, pode-se dizer que, em síntese, a unidade vinculada à Sesau coordena a logística de internação de pacientes na rede pública de saúde. “A central recebe todas as solicitações de pacientes que precisam ser internados para tratamento da Covid-19, seja em enfermaria ou UTI. Após receber o pedido, a Central faz a busca ativa na rede de leitos e, com a confirmação da vaga, avisa à unidade solicitante que o paciente vai ser transferido”, explica a coordenadora Lysgreth Sanchez.

Ao concluir a transferência e gerar o código, a solicitação passa para lista de casos resolvidos. “A partir daí, a unidade solicitante fica responsável por solicitar a transferência via Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e mandar o paciente ao destino final, que será o hospital para onde o mesmo foi regulado”, esclarece.

É por meio da Central de Regulação que os boletins de Taxa de Ocupação de Leitos são publicados diariamente no site www.alagoascontraocoronavirus.al.gov.br, tornando disponíveis e transparentes para a população os percentuais e números absolutos de internação nas unidades hospitalares da rede estadual – e na privada com leitos contratualizados.

Com a informatização do sistema, o monitoramento de pacientes ficará mais prático, ágil e integrado. “Será possível acompanhar o transporte e visualizar a evolução do paciente. Desta maneira, teremos um maior controle dos leitos disponíveis e ocupados, diminuindo assim o tempo para a transferência”, certifica a Dra. Lys, como é conhecida no meio médico. Anteriormente, era utilizada uma plataforma do Google, mais precária e estável.

Ao imprimir mais celeridade na coleta das informações, o sistema auxiliará na desburocratização de processos “e também na geração de informações que facilitarão a tomada de decisão em diversas situações”, assinala a coordenadora.

Ao final do extenuante desafio de combater o novo coronavírus, a Central de Leitos ficará como um patrimônio para a população alagoana, que passará a contar com operações mais rápidas e procedimentos mais eficazes de internação hospitalar. “O Covid-19 está deixando um legado para Alagoas: uma regulação estadual de leitos, que funciona 24h por dia, todos os dias da semana”, aponta a médica.

O setor foi formatado após o início da pandemia e começou a funcionar no dia 31 de março sob os cuidados da especialista, que trouxe sua expertise de anos de regulação no Hospital Geral do Estado (HGE) e na rede municipal por meio Complexo Regulador de Maceió (Cora).

Ao formar sua equipe, a médica formada pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) levou em consideração aspectos fundamentais para atuar com regulação – uma área dinâmica, que exige habilidade e gera muita adrenalina. “Para a escolha da equipe, há sempre dois fatores: experiência e se é ‘bom de briga’, para poder argumentar e saber discutir os casos na hora de tentativa de vaga”, justifica.

Hoje, a Central de Regulação de Leitos para Covid-19 atua 24h por dia e é composta por médicos reguladores, videofonistas, supervisoras hospitalares e gerente de regulação. “Contamos com vários especialistas de diversas áreas da medicina. Temos cardiologistas, clínicos, otorrinos, obstetras e intensivistas, o que nos dá uma melhor abrangência na tomada de decisões”, afirma Lysgreth Sanchez.

Nas circunstâncias da pandemia, o crescente número de solicitações traz desafios distintos na sempre árdua tarefa de lidar contra o tempo para salvar vidas. “A cada solicitação e tentativa de vaga, encontramos várias situações que precisam ser avaliadas individualmente”, relata.

“Mas, a cada dia – mesmo esgotados e cansados mentalmente porque enfrentamos muitas situações de escolhas –, tenho visto e ouvido por parte da equipe frases de sentimento de dever cumprido, e de como eles se sentem úteis por saberem que estão ajudando a quem precisa neste momento tão difícil que o país e o mundo atravessam. Ainda precisamos e vamos, com certeza, crescer muito mais”, finaliza Lys.



Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.