Com 8 casos confirmados, Brasil já tem transmissão local de coronavírus

Por R7 | 6 de março de 2020 às 6:00

Subiu para oito o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus (SARS-CoV2) no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde atualizados nesta quinta-feira (5). Dois novos casos têm relação com o primeiro, registrado em São Paulo, o que demonstra transmissão local do vírus.

Além dos dois novos casos em São Paulo, o Rio de Janeiro também confirmou um paciente infectado com o SARS-CoV2 nesta tarde. É uma mulher, de 27 anos, que passou pela Itália e Alemanha, de 9 a 23 de feveireiro.

Outro caso, no Espírito Santo (um mulher de 37 anos, com histórico de viagem à Itália) foi confirmado também hoje pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), mas não constava no balanço oficial do Ministério da Saúde nesta tarde.

No Distrito Federal, uma mulher de 53 anos que viajou recentemente à Inglaterra e Suíça testou positivo para o SARS-CoV2 em um laboratório privado, mas aguarda resultado da contraprova, que será feito pelo Laboratório Central de Goiás. Se validado o resultado, serão nove infectados em todo o país.

Após o diagnóstico, a mulher foi transferida para o Hospital Regional da Asa Norte depois que o Hospital Daher alegou não ter estrutura para manter os cuidados exigidos. “O tratamento por isolamento dos pacientes com COVID-19 exige condições específicas que foram equacionadas pelo governo do Distrito Federal no Hospital de Base e Hospital Regional da Asa Norte”, afirma o Daher.

Agora, o material para contraprova será enviado na manhã desta sexta-feira para o Adolfo Lutz. Dois contatos próximos a mulher estão em isolamento domiciliar, mas ainda não são listados como suspeitos.

Transmissão local

Um dos pacientes infectados em território brasileiro é parente do empresário de 61 anos, primeiro caso registrado de covid-19 no país. O segundo caso é um contato desse familiar.

Antes de apresentar os sintomas, em 25 de fevereiro, o homem recebeu 30 parentes na casa dele, na zona sul da capital paulista para um churrasco.

Ele havia viajado ao norte da Itália a negócios. A região é a mais afetada pelo surto de coronavírus naquele país.

“Isto não significa que a gente tenha a circulação do vírus na comunidade, porque eu ainda consigo monitorar quem foi o caso que originou a transmissão. Isto não é uma transmissão sustentada. Quem tem transmissão sustentada assertivamente são China, Itália e Coreia [do Sul]”, explicou o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Wanderson de Oliveira.

A transmissão sustentada ocorre quando não é mais possível relacionar um novo caso com os demais. No Brasil, o Ministério da Saúde ressalta que ainda é possível rastrear a conexão entre os infectados.

“O vírus não está produzindo doentes que nós não conseguimos identificar qual é a fonte. Todos os casos até agora identificados como casos confirmados têm ou histórico de viagem ou histórico de contato próximo com caso confirmado”, acrescentou o secretário.

São Paulo

Além do empresário e dos dois casos ligados a ele, São Paulo tem outros três pacientes infectados: um administrador de empresas, de 46 anos; um funcionário de uma corretora de valores, de 32 anos; e uma adolescente de 13 anos. Todos passaram recentemente pela Itália.

A garota é o único paciente assintomático. O exame dela apresentou “baixíssima carga viral”, o que não requer isolamento, de acordo com o secretário.

Os demais pacientes de São Paulo tiveram sinais da doença (febre e sintomas respiratórios, como tosse, coriza, etc.) e permanecem em isolamento domiciliar.

O Ministério da Saúde monitora ainda 636 casos suspeitos em 21 estados e no Distrito Federal. Outros 378 foram descartados após exames laboratoriais.

O número de casos suspeitos tem crescido após a expansão da lista de países onde há transmissão ativa do vírus.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.