Covid-19: governador da Bahia anuncia aquisição de duas mil doses de vacina chinesa

Por Redação | 14 de agosto de 2020 às 19:37

Foto: Paula Fróes/GOVBA

O governador Rui Costa falou nesta sexta-feira (14), durante entrega de maquinário a prefeitos do interior da Bahia, no Parque de Exposições de Salvador, sobre a testagem da vacina da empresa americana Pfeizer em Salvador, em profissionais de saúde voluntários do Hospital de Irmã Dulce. Além dos acordos assinados com empresas chinesas, para a testagem de duas vacinas do país asiático, entre voluntários da Bahia e da região Nordeste.

“Há uma corrida no mundo inteiro para ver quem chega primeiro. Nós aqui na Bahia e na região Nordeste, estamos buscando um intercâmbio para que nossos pesquisadores tenham acesso aos avanços no desenvolvimento da vacina, para que possamos estar na linha de frente da produção, quando todas as certificações estiverem prontas. Falamos com um conglomerado estatal chinês e ficou definido que vamos testar [a região Nordeste] as duas vacinas produzidas no país asiático. A quantidade ainda não está definida. Mas acredito que teremos acesso a mil ou duas mil doses de cada vacina”, disse Rui.

Com as conversas em ritmo acelerado com a China e a Rússia, países que já estão em fase avançada para certificação de vacinas contra a Covid-19,
Rui esclareceu que a testagem não será realizada em um grande contingente da população baiana, mas em pequenos grupos selecionados por protocolos de organismos internacionais.

“Estamos enviando hoje o documento devidamente assinado para a Embaixada Russa. Já enviamos para a Embaixada Chinesa, que . E esclarecendo, não vamos testar a vacina na população, como está sendo divulgado. O teste de vacina se faz em pessoas voluntárias, em um número infinitamente pequeno. Por exemplo, nesse momento a testagem da vacina da empresa americana Pfeizer está sendo feita em voluntários do Hospital de Irmã Dulce. São poucas pessoas, no máximo mil da comunidade do hospital, comparado ao tamanho da população da Bahia, que é de 15 milhões de habitantes.

De acordo com governador, ade do início dos testes, existe a necessidade de aprovação junto à Comissão de Ciência, Pesquisa e Ética. “Depois se apresenta a documentação à Anvisa, que autoriza a realização dos testes de validação da última fase da vacina, que é a fase 3. São padrões rígidos de controle de organismos internacionais, que precisam ser respeitados”, ressaltou.

*Com informações do portal Bahia.ba 

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.