Covid-19: quase 130 mil trabalhadores de AL ficaram sem renda em maio, diz IBGE

Por TNH1 | 24 de junho de 2020 às 16:00




Foto: Cortesia

Quase 130 mil trabalhadores de Alagoas ficaram sem remuneração, no último mês de maio, por causa da pandemia do novo coronavírus. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e foram coletados pela pesquisa Pnad Covid, que busca identificar os efeitos da pandemia no mercado de trabalho e na saúde dos brasileiros.

Os números mostram que em Alagoas, no mês de maio, havia 965 mil pessoas ocupadas em postos de trabalho e na informalidade, o equivalente a apenas 37,3%, menor percentual proporcionalmente entre os estados brasileiros.

Desses trabalhadores, 255 mil foram afastadas por conta da pandemia, dos quais, 128,6 mil ficaram sem remuneração. Ainda de acordo com a pesquisa, 68 mil trabalhadores se mantiveram em seus empregos por meio do teletrabalho.

No país, o número de trabalhadores afastados por causa da pandemia é de que 19 milhões de brasileiros, dentre estes, 9,7 milhões ficaram sem remuneração. O levantamento detectou também que houve redução na renda do trabalhador brasileiro.

Ao todo, o Brasil tinha em maio 84,4 milhões de trabalhadores ocupados, disse o IBGE. Deste total, 22,5% estavam afastados do trabalho na semana da pesquisa -18,6% foram afastados devido ao distanciamento social.

Entre os afastados, 51,3% ficaram sem receber remuneração. O número de pessoas nessas condições representa 11,5% do total de ocupados do país. Os maiores percentuais de pessoas sem remuneração foram verificados nas regiões Norte e Nordeste.

A maior taxa de afastamento se deu entre trabalhadores informais: domésticos sem carteira assinada (33,6%), empregados do setor público sem carteira (29,8%) e empregados do setor privado sem carteira (22,9%).

De acordo com o IBGE, o rendimento efetivo dos trabalhadores brasileiros caiu 18,2% em maio, para R$ 1.899. As maiores quedas foram verificadas nas regiões Nordeste (19,7%) e Sudeste (19,3%).

Em maio, havia 75,4 milhões de pessoas fora da força de trabalho, o que significa que não estavam trabalhando nem procurando emprego. Deste total, 34,9% não procuraram emprego mas gostariam de trabalhar e 24,5% disseram que não foram em busca de vaga por causa da pandemia.

A pesquisa do IBGE identificou também que 38,7% dos domicílios brasileiros receberam algum tipo de auxílio monetário relacionado à pandemia. O valor médio recebido pelos domicílios foi de R$ 847.




Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.