Delmiro Gouveia é a cidade que vende gasolina mais cara do Nordeste

Além de Delmiro Gouveia, está também a capital Maceió com o maior preço de gasolina.

Por Redação - Radar 89 | 12 de janeiro de 2016 às 13:47

12506533_1037293452989386_1255260284_nO preço da gasolina comercializada em postos de Maceió sofreu novo reajuste de preço. Em vários postos, o valor encontrado nesta terça-feira (12) para a gasolina comum é de R$ 3,99 e a aditivada chega a R$ 4,09. Em Delmiro Gouveia o litro chega a R$ 4,14. O CadaMinuto comparou o valor com os preços praticados em outras capitais do Nordeste e a capital alagoana tem hoje a gasolina mais cara da região.

 

O aumento já anunciado como uma das novas despesas para os consumidores em 2016 e foi essa elevação no preço que, por exemplo, pesou na decisão do Conselho Municipal de Transportes de Maceió (CMT) de reajustar o valor da passagem de ônibus para R$ 3,15.

 

O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) anunciou no final de dezembro que a tabela de preços de combustíveis seria atualizada em 1º de janeiro e a previsão era que a gasolina passasse de R$ 3,70 para R$ 3,764. O litro do etanol (álcool combustível) passou de R$ 2,794 para R$ 2,951. O GNV (Gás Natural Veicular) teve queda de preço. Era R$ 2,353 e passou para R$ 2,331 na nova tabela de preço médio ponderado ao consumidor final do Confaz, órgão ligado ao Ministério da Fazenda.

 

Em setembro o governador Renan Filho encaminhou à Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) um pacote de ajustes fiscais que propunha uma elevação de 2% na tributação do ICMS sobre a gasolina.

 

Porém, na capital alagoana e em algumas cidades do interior de Alagoas os valores chegam perto dos R$ 4,00. Em uma consulta ao site Preço dos Combustíveis, que lista os preços de postos em capitais e várias cidades do país, os preços praticados nas capitais nordestinas variam entre R$3,59 a R$ 3,89.

 

Já pelo interior de Alagoas, Delmiro Gouveia o litro do combustível estaria custando R$ 4,14, segundo apurou o Minuto Sertão, em Santana do Ipanema R$ 3,94, Rio Largo R$3,64 e Arapiraca R$ 3,85.

 

Capitais do Nordeste

 

Maceió (AL) R$ 3,99

 

Salvador (BA) – R$3,89

 

Fortaleza (CE) – R$ 3,89

 

João Pessoa (PB) – R$ 3,59

 

Recife (PE) – R$ 3,79

 

Teresina (PI) – R$ 3,70

 

Natal (RN) – R$ 3,79

 

Aracaju (SE) R$ – 3,86

 

Interior de Alagoas

 

Delmiro Gouveia R$ 3,98

 

Arapiraca R$ 3,85

 

Rio Largo R$ 3,64

 

Santana do Ipanema R$ 3,94

 

Clique aqui e consulte os valores

 

Nossa equipe registrou estabelecimentos no Farol, na Pajuçara e na Ponta Verde comercializando a gasolina comum a R$ 3,99 e o litro do combustível aditivado entre R$4,07 e R$ 4,097.

 

O CadaMinuto questionou a alta dos preços praticados por vários postos de combustíveis da capital. Por meio de nota, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Alagoas (Sindicombustíveis) informou que não pode intervir sobre os preços praticados pelos postos de combustíveis e que o mercado de revenda é livre para definir os valores.

 

“O Sindicombustíveis-AL informa que o mercado da revenda de combustíveis é completamente livre; que a entidade não possui ingerência sobre os preços praticados pelos postos de combustíveis; que o sindicato não acompanha os preços praticados pelos postos de combustíveis; que não opina e nem interfere em questões relacionadas a preços de combustíveis; que o Sindicombustíveis-AL preza pela livre concorrência e pela livre iniciativa e repudia qualquer prática contrária a tais valores. A missão do Sindicombustíveis-AL é defender os legítimos interesses da categoria econômica que representa.”

 

O aumento também não agradou os consumidores. O técnico em informática Felipe Santos, 24, reclamou da falta de alternativas, já que houve reajuste no combustível e também na tarifa dos ônibus.

 

MPE e Procon vão averiguar denúncias e preços

 

“Não sei o que compensa fazer agora. Pagar R$ 3,99 por um litro de gasolina ou então pagar o novo valor da passagem de ônibus, que agora ta de R$3,15. Mesmo com o aumento do salário mínimo, não ta dando para suprir com todos esses gastos a mais que estamos tendo com esses aumentos”, protestou.

 

O CadaMinuto questionou a Promotoria do Consumidor do Ministério Público Estadual, sobre os aumentos e possíveis posicionamentos do órgão. O promotor do núcleo, Max Martins, explicou por meio da assessoria de comunicação que para o Ministério Público atuar no caso ele precisa receber uma denúncia comprovando que determinado posto de combustível estaria praticando um preço abusivo. Ele disse também que as fiscalizações e orientações aos proprietários dos postos partem do Procon. Ele disse também que irá entrar em contato com a ANP para apurar os preços máximos autorizados.

 

Ainda segundo o promotor, quem quiser formalizar uma denúncia sobre o preço dos combustíveis, pode fazer por meio de protocolo no prédio sede do MP ou por meio de denúncia online no site do Ministério.

 

Já o agente de fiscalização do Procon, Roberto Dias, informou que o órgão vai apurar as denúncias recebias e averiguar junto à ANP os valores para emitir um posicionamento. “Nós vamos averiguar as denúncias e entrar em contato com a ANP, pois não podemos emitir um posicionamento que pode ferir alguém. Da mesma forma como atuamos no caso das barracas na praia, se for constatado o abuso nos combustíveis, iremos atuar”, completou.

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.