Especialistas desmentem notícia sobre ameaça de tsunami na orla de Maceió

Por Cada Minuto | 4 de novembro de 2016 às 5:20

47365e43-0710-4c75-8bbd-057d418422d6A falsa notícia sobre a ameaça de tsunami na orla de Maceió, ainda em novembro, foi desmentida oficialmente nesta quinta-feira, 3, por especialistas da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh).

 

A história, que chegou a ser capa de um semanário da capital, repercutiu rapidamente nas redes sociais e dividiu reações. Se de um lado, houve quem ficasse temeroso ou até em pânico, do outro, a falsa notícia foi alvo de chacota na internet.

 

Bem distante das ondas de até 30 metros, como chegou a ser divulgado, segundo o alerta de ressaca emitido pela Capitania dos Portos de Alagoas, as ondas na orla da capital podem chegar no máximo a 2.5 metros de altura, entre os dias 2 e 5 de novembro.

 

Por meio da assessoria de Comunicação da Semarh, o geólogo da pasta, Wilton Rocha, foi taxativo: “O que foi noticiado e disseminado sobre um alerta de emergência de um tsunami em Maceió é completamente falso”.

 

Ele explicou que é, geralmente, nas regiões do Oceano Pacífico que as movimentações de placas tectônicas acontecem e, consequentemente quando o foco é no oceano, a tsunami ocorre.

 

O que acontece no Oceano Atlântico, onde está localizada a costa brasileira, é o inverso do Oceano Pacífico. “A placa tectônica da África se afasta da placa da América do Sul e não provoca qualquer tipo de choque”, frisou o geólogo.

 

O meteorologista da Sala de Alerta da Secretaria, Vinícius Nunes, lamentou a replicação da falsa notícia, destacando que isso destoa do foco principal do trabalho de órgãos que atuam na prevenção de desastres naturais em Alagoas, a exemplo da própria Semarh, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros Militar (CBMAL).

 

Ele garantiu ainda que o Estado trabalha de forma séria no constante monitoramento de riscos contra a população.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2024 Todos os direitos reservados.