“Família é onde existe amor”, diz Ludmilla após ataque de Sikêra Jr.

Por Redação | 28 de junho de 2021 às 10:00

Foto: Divulgação

Assim como Pepita, Ludmilla também criticou Sikêra Jr, que chamou a comunidade LGBTQIA+ de “raça desgraçada” na última sexta-feira (25/6), no programa Alerta Nacional, da RedeTV!. A cantora pediu um posicionamento do Ministério Público Federal sobre o apresentador, já que a homofobia se enquadra como crime.

“São por discursos de ódio como esse que diversas pessoas são agredidas e assassinadas todos os dias. Um caso bem recente é o da Roberta Silva, mulher trans de 32 anos, que foi queimada viva em Recife e teve 40% do seu corpo atingido. Gente, o que está acontecendo com a sociedade?”, escreveu ela no Twitter.

“A LGBTQIA+ fobia se enquadrou enquanto crime para o Supremo Tribunal Federal em 2019. Um discurso desse ser falado em TV aberta é inadmissível! Por favor Ministério Público Federal, faça alguma coisa! Essas pessoas não podem ficar impunes! O Brasil é o país que mais mata LGBTQIA+ no mundo”, continuou Ludmilla.

“Se todos fossem educados e seguissem o que Jesus ensinou, ‘Que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros’, o mundo não teria tanto ódio como tem, não teria tanto preconceito como tem. E entendam: família é onde existe amor!”, finalizou a cantora.

Fonte: Metrópoles 

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.