Festival com filmes produzidos por 26 países inicia no dia 1º dezembro; veja programação

Por Redação com Bahia ba | 23 de novembro de 2021 às 4:00

Divulgação

O cinema produzido em vinte e seis países dos cinco continentes estará representado na Competitiva Internacional do XVII Panorama Coisa de Cinema. Ao todo, seis longas-metragens e doze curtas de lugares como a Nova Zelândia, Romênia, Burkina Faso, Japão, Egito e Chile serão exibidos na mostra internacional do festival, que no total terá cerca de 80 filmes.

O festival acontece de 1º a 8 de dezembro em formato híbrido, mas essa mostra será exibida somente no site. Outras duas mostras de competição, a Nacional e a Baiana, além de algumas não-competitivas também serão exibidas durante o período.

Um dos destaques é “Esta chuva nunca vai parar (This Rain Will Never Stop)”, de Alina Gorlova. Uma coprodução da Ucrânia, Iraque, Síria e Alemanha, o filme venceu a categoria melhor longa de estreia no Festival Internacional de Documentários de Amsterdã (IDFA).

Obras premiadas também estão na seleção de curtas, a exemplo de “Meu tio Tudor (Nanu Tudor), coprodução da Bélgica e Hungria. Dirigido por Olga Lucovnicova, o filme ganhou o Urso de Ouro no Festival de Berlim.

Os filmes ficarão disponíveis no site ao longo de todo o dia programado para a exibição e os ingressos custarão R$ 5,00. O mesmo valor por sessão será aplicado nas mostras que também terão exibição presencial, no Cine Metha – Glauber Rocha (em frente à Praça Castro Alves). A programação já está disponível nas redes sociais do Panorama.

Uma realização da produtora Coisa de Cinema, o festival conta com patrocínio do Instituto Flávia Abubakir e apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Confira os filmes selecionados:

LONGAS
– Creche noturna/Night Nursery (Burkina Faso/França/Alemanha) – Moumouni Sanou
– Esta chuva nunca vai parar/This rain will never stop (Ucrânia/Iraque/Síria/ Alemanha) – Alina Gorlova
– Libertad (Espanha/Bélgica) – Clara Roquet
– Libório (República Dominicana/Porto Rico/Catar) – Nino Martínez Sosa
– O outro lado do rio/The other side of the river (Alemanha) – Antonia Kilian
– O que será do verão/Qué será del verano (Argentina) – Ignacio Ceroi

CURTAS
– Antes que eu morra/Before I die (Espanha) – Iker Esteibarlanda
– À tarde sob o sol (Portugal) – Gonçalo Pina
– Autoficção/Autoficción (EUA/Espanha/Nova Zelândia) – Laida Lertxundi
– Ensaio/Rehearsal (Nigéria) – Michael Omonua
– Fera/Bestia (Chile) – Hugo Covarrubias
– Five tiger (África do Sul) – Nomawonga Khumalo
– Mudança (Alemanha/Portugal/Guiné-Bissau) – Welket Bungué
– Meu tio Tudor/Nanu Tudor (Bélgica/Hungria) – Olga Lucovnicova
– Os atendentes/Les Attendants (França/Cingapura) – Truong Minh Quý
– Os criminosos/The criminals (França/Romênia/Turquia) – Serhat Karaaslan
– Professor de lágrimas/Tears teacher (Japão) – Noémie Nakai
– Tenho medo de esquecer seu rosto/I am afraid to forget your face (Egito/ França/Catar/Bélgica) – Sameh Alaa

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.