Homem que teve a cabeça encontrada foi sequestrado, antes de ser morto

Vítima trata-se de Nair Alves da Silva, 49 anos, o mesmo residia em Olho D’água das Flores e teria matado a própria esposa em 2013, o crime pode estar relacionado a vingança. Restos mortais ainda não foram encontrados.

Por Ítallo Timóteo | 8 de fevereiro de 2016 às 10:28




12696230_607746899373860_1462638044_nO homem que teve a cabeça encontrada por populares na zona rural de Olho D’água do Casado, sertão alagoano, na noite do último sábado (6), trata-se de Nair Alves da Silva, 49 anos, o mesmo residia em Olho D’água das Flores e teria sido sequestrado antes de ser morto. O restante do corpo ainda não foi localizado. O crime estar relacionado a vingança.

 

De acordo com a Polícia Civil, familiares de Nair, teriam ido até o Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca, para reconhecer a vítima, através da cabeça os familiares chegaram à conclusão que era mesmo o rapaz.

 

No dia em que foi postado a matéria no portal Radar 89, sobre a cabeça que tinha sido encontrada, uma pessoa que pediu anonimato entrou em contato através do (Fale Conosco – contato@radarnoticias.com.br) para dizer que a vítima poderia ser de Olho D’água das Flores, pois o mesmo tinha sido sequestrado, na manhã da sexta-feira (6), por cinco homens em um veículo não identificado.

 

Reprodução: Email - contato@radarnoticias.com.br
Reprodução: Email – contato@radarnoticias.com.br

 

De posse da informação, a equipe de jornalismo do sítio eletrônico repassou para o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP). Cavalcanti entrou em contato com a delegacia distrital para que aos familiares fossem informados.

 

Constatado que se tratava do rapaz vítima do sequestro, a polícia iniciou as investigações e chegou a uma possível linha de investigação.

 

“Segundo os familiares da vítima, o homem teria matado a sua esposa no ano de 2013, à época ele teria sido preso e passou cerca de dois anos no presídio de Maceió, o que veio a deixa-lo com problemas mentais. No início desse ano, ele foi liberado e solto começou a causar transtornos e ameaças até mesmo para os familiares, ao saber que o assassino estava solto, os familiares da mulher quiseram vingar a morte.” Frisou o delegado.

 

O crime será investigado pelo delegado Leonam Pinheiro e contará com o apoio dos coordenadores da 24ª – Área Integrada de Segurança Pública (24ª-AISP) delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti e o tenente-coronel Joáz Fontes.

 

As buscas pelo restante do corpo continuam e se alguém tiver informações entrem em contato com a polícia através dos seguintes números (82) 3641-5630 / 5368 ou pelo disques denúncias (190 ou 181).

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2024 Todos os direitos reservados.