Após cortes no orçamento, Ifal e Ufal podem fechar as portas

O corte de verbas de custeio e capital anunciado pelo Governo Federal nesta semana tem preocupado os gestores das instituições federais de Alagoas.

Por Portal TNH1 com TV Pajuçara | 6 de maio de 2019 às 11:58

 

O corte de verbas de custeio e capital anunciado pelo Governo Federal nesta semana tem preocupado os gestores das instituições federais de Alagoas. Segundo os reitores da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), a decisão inviabiliza o funcionamento das instituições, que podem até fechar as portas antes do final do ano.

 

De acordo com o reitor do Ifal, Sérgio Teixeira, o corte foi de quase R$ 23 milhões. “São pagamentos de bolsas de pesquisa, extensão, ensino, custeio de limpeza, terceirizados, manutenção, vigilância, gasolina do veículo que leva alunos em visitas técnicas, energia, água… É o funcionar da instituição. Estão sendo cortados 37% desse custeio, que é o dia a dia da instituição”, explicou.

Valéria Correia, reitora da Ufal, demonstrou perplexidade com os cortes, e disse que os caminhos a serem trilhados ainda serão definidos. “A Universidade Federal de Alagoas tem 58 anos de existência. É uma instituição que forma gerações de alagoanos, um patrimônio. Estamos ainda atônitos com essa notícia e pensando no que vamos fazer”, afirmou a gestora.

 

De acordo com as informações apuradas pela equipe de reportagem da TV Pajuçara com as instituições, se os contratos forem renegociados e as bolsas cortadas parcialmente, a Ufal consegue garantir o funcionamento até o mês de outubro de 2019. Já o Ifal chegaria até setembro. Depois disso, os caixas ficam completamente zerados.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.