“Ônibus não tinha autorização para transportar pessoas”, diz ANTT

Por Redação com CNN Brasil | 4 de dezembro de 2020 às 18:30

Foto: G1 MG

Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que o ônibus que transportava alagoanos e caiu de um viaduto em João Monlevade, na Região Central de Minas Gerais, já foi autuado três vezes, em 2019, por transporte irregular de passageiros.

O acidente da tarde desta sexta-feira (4) deixou 14 mortos, de acordo com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM). Outras 26 pessoas ficaram feridas, sendo três em estado grave.

 “A empresa está cadastrada na ANTT e tem um Termo de Autorização para prestação de serviço regular concedido pela Justiça, por liminar. No entanto, o veículo em questão não estava habilitado para prestar o serviço de transporte de passageiros”, disse o órgão.

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) afirmou que, por se tratar de uma viagem interestadual, a responsabilidade de fiscalização é da ANTT.

Ainda de acordo com as informações, o ônibus da empresa Localima Turismo, com placa DTD 7253/Mata Grande, caiu no km 350 da BR-381, em um trecho conhecido como “Ponte Torta”, perto da entrada para Dom Silvério.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a suspeita é de que o veículo tenha perdido o freio. O motorista pulou do ônibus e fugiu, segundo relatos de testemunhas aos policiais. A PRF ainda não havia confirmado a origem e o destino desta viagem.

Hospitais da capital mineira, Belo Horizonte e região, receberam 24 pacientes que sobreviveram. A informação é que crianças também estejam entre as vítimas.

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que a perícia esteve no local para fazer os primeiros levantamentos e que a causa do acidente será investigada. Os corpos serão encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte e para o Posto Médico Legal de João Monlevade.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.