Pesquisa do Sebrae aponta que mais de 80% dos empresários vão manter ou iniciar vendas online

Por Redação | 19 de junho de 2021 às 9:00

Foto: Reprodução/Curso E-commerce

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae aponta que 87,55% dos empresários baianos pretendem permanecer ou iniciar a comercialização dos seus produtos através dos meios digitais, diante da nova realidade imposta pela pandemia de Covid-19.

Essa é a primeira edição de análise dos impactos da segunda onda da Covid-19 nesses empreendimentos. Ainda nesse contexto, 68,62% ainda não consideram sua empresa digital. Desse total, 45,73% informaram que o motivo é por ainda possuírem dificuldades com ferramentas digitais. Além disso, 72,05% afirmam não ter recursos suficientes para investir em modernização.

Dos que estão inseridos no mundo digital, 61,41% afirmam usar a ferramenta WhatsApp Business, enquanto 48,96% estão fazendo vendas por meio das redes sociais.

O estudo do Sebrae aponta ainda que 70,22% dos entrevistados afirmaram que o faturamento bruto mensal da empresa diminuiu devido às medidas restritivas. Desse total, 45,45% informaram que houve uma redução de 51% em seu faturamento em comparação com o primeiro trimestre de 2020.

Segundo a pesquisa, 29,05% adotaram medidas alternativas somente a partir da segunda onda. Essas medidas incluem redução da carga horária, delivery, divulgação online, atendimentos por agendamento, entre outros.

Com relação aos benefícios ofertados pelo poder público, 48,95% afirmaram não conseguir acessar durante a segunda onda, enquanto 22,36% acessaram o auxílio emergencial.

Ainda de acordo com o estudo, 41,91% dos empresários entrevistados já estavam com dívidas em atraso, postergadas ou mesmo não pagas antes da segunda onda.

Outros 49,38 % disseram que entre as medidas adotadas na primeira onda mantidas na segunda estavam o atendimento de protocolos para higienização do ambiente e proteção de empregados e clientes. Já 43,57% afirmaram que focaram num maior rigor com relação à contração de dívidas.

Equilibrar as finanças é a maior dificuldade enfrentada por 68,65% dos entrevistados. Já para 60,17%, a maior dificuldade é manter o volume de vendas.

A pesquisa do Sebrae entrevistou, via e-mail, 403 donos de pequenos negócios no estado no mês de maio de 2021. A margem de erro é de 5 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Fonte: Sebrae 

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.