PMs que pararam coronel em Alagoas são punidos com prisão

A decisão foi publicada no Boletim Geral Ostensivo (BGO) na sexta-feira (8).

Por Anderson Cleyverson com G1 Alagoas | 9 de junho de 2018 às 17:57

Foto: Reprodução Internet

 

Foi publicada no Boletim Geral Ostensivo (BGO), nesta sexta-feira, 8, a decisão da Corregedoria da PM, a punição dos três policiais militares que pararam o coronel Adroaldo Goulart durante uma blitz no ano passado no Litoral Sul de Alagoas.

 

Na publicação, o sargento Alexandro de Farias Barros e o 2º tenente Antônio Edvaldo da Silva foram punidos com 4 dias de prisão, devido terem permitidos que um soldado interferisse no andamento de uma ocorrência e porque deixaram de confeccionar a documentação necessária a esse episódio. Os militares irão cumprir somente 1 dia de prisão, pois já passaram 3 dias detidos em 2017.

 

Já em relação ao soldado Thiago Cavalcante Araújo Oliveira, a punição do mesmo foi de 5 dias, e agora deverá cumprir somente os dois restantes. Foi instaurado contra ele também um inquérito Policial Militar (IPM), por agir de maneira desproporcional, além de não obedecer a cadeia de comando e a ordem quando foi determinado que cessasse sua atuação, informou a publicação.

 

O caso:

 

A ocorrência aconteceu em novembro de 2017, durante uma blitz realizada por militares pertencentes ao Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv), próximo ao trecho do Gunga.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.