Policial de AL, lotada no 9º-BPM de Delmiro Gouveia, denuncia ser vítima de violência e diz ter medo de morrer

Por | 22 de agosto de 2023 às 10:00

Uma policial militar lotada no 9º Batalhão de Polícia Militar (9º BPM), em Delmiro Gouveia, denunciou, nas redes sociais, que vem sendo vítima de violência doméstica praticada pelo ex-marido. Temendo morrer, Renata Figueiredo, que reside no município pernambucano de Araripina, contou que tem dois filhos e que vem sofrendo dentro de um relacionamento abusivo há muitos anos.

“Eu tô temendo pela minha vida. Há 16 anos, eu vivo em um relacionamento abusivo. Já sofri todos os tipos de violência doméstica, como agressiva e psicológica. E agora eu acho que foi o fim. Eu quase perdi a minha vida. Tenho duas crianças, está sendo muito difícil pra mim passar por tudo isso e saber que o meu ex-marido anda por aí tentando denigrir minha imagem e se fazendo de vítima. Eu queria dizer que vou até o fim, que não vou desistir”, afirma Renata.

O estopim para que a história fosse revelada publicamente pela policial foi o fato de ter tido uma arma apontada para a própria cabeça no momento em que ela e o ex-companheiro pararam para discutir o fim do relacionamento. “Quando a gente sentou para conversar e terminar o relacionamento, ele pegou a arma e apontou para a minha cabeça. Ele só não atirou porque minha filha começou a gritar desesperadamente. Ele tem uma arma”, destaca.

Ela afirma ainda que, em nenhum momento, se sentiu acolhida pela polícia pernambucana, onde fez a denúncia, pelo contrário, foi pressionada para mudar a versão dela dos fatos. “Eu fui vítima de violência institucional, mas está tudo sendo apurado pela Corregedoria e a verdade vai aparecer”, diz, ressaltando que não vai desistir e que irá até o fim para que a Justiça seja feita.

A Gazetaweb tenta contato com a advogada da vítima.

Fonte: Gazeta Web.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2024 Todos os direitos reservados.