Prefeito Padre Eraldo pode ter mandato cassado nesta quinta-feira (8)

Por Redação - Radar Notícias | 7 de agosto de 2019 às 1:00

Prefeito durante discurso de posse, em 2017 – Foto: Arquivo / leitor

 

A sessão ordinária que marca a volta dos trabalhos legislativos na Câmara Municipal de Delmiro Gouveia (CMDG), prevista para ocorrer nesta quinta-feira (8), pode culminar no pedido de cassação de mandato do prefeito de Delmiro Gouveia, Padre Eraldo Cordeiro (PSD). 

Na ordem do dia, consta o parecer final de uma das quatro comissões processantes que investigam supostas irregularidades na gestão do prefeito. A denúncia nº 002/2019, de autoria de Antônio Mário Cavalcante, aborda um contrato emergencial para contratação de empresa especializada em gerenciamento de contratos e teve  à frente a seguinte comissão – Kinho: Presidente; Enoque: Relator; Henriqueta: Membro. 

Com a conclusão, o parecer vai ser lido pelo relator e divulgado se, diante das investigações, os edis chegaram à conclusão pelo pedido da cassação dos direitos políticos do prefeito ou pela absolvição. 

Se o parecer for favorável, a denúncia vai para votação e precisa de oito votos para que o prefeito Padre Eraldo seja cassado na primeira denúncia de supostas irregularidades na gestão dele. 

Outras três denúncias populares tramitam na Casa Legislativa e os pareceres devem ser lidos nas próximas sessões que podem ser de caráter extraordinário ou ordinário.

Cenário incerto 

Mesmo com a administração em mãos, o prefeito Padre Eraldo não conseguiu deslanchar e trazer, por exemplo, grandes obras ou até mesmo serviços essenciais à população. Fez várias trocas de secretários das pastas, mudou estratégias, mas sem um grande trunfo. 

Desde o ano passado, várias especulações rondavam a terra do Pioneiro e davam conta de uma possível cassação do prefeito por atos de improbidade administrativa. A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) foi um dos grandes cenários de embate na gestão. 

O desgaste maior se deu em março deste ano, quando o procurador-geral do Ministério Público Estadual (MPE), Alfredo Gaspar de Mendonça Neto veio ao município com mandado de busca e apreensão de documentos na sede da Prefeitura e algumas Secretarias. 

De acordo com Alfredo, a suspeita de irregularidades com o erário público ultrapassa a casa de R$ 20 milhões. O MPE também já concluiu as investigações e deve se pronunciar sobre as denúncias nos próximos dias.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Como você avalia a gestão de Maristela Sena em Piranhas?

    Resultado da Enquete

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar89 © 2014 - 2017 Todos os direitos reservados.