Presidente do Tribunal de Justiça ouve demandas de mães de autistas

Por Dicom - TJ/AL | 15 de março de 2020 às 8:00

Foto: Roberto Farias

O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), desembargador Tutmés Airan de Albuquerque, e a juíza Isabelle Coutinho dialogaram, nesta sexta-feira (13), com um grupo de mães de autistas que apresentaram a rotina com os filhos e a busca por tratamentos e medicamentos que garantam mais qualidade de vida.

Desde janeiro deste ano, a magistrada Isabelle Coutinho é titular da 30ª Vara Cível da Capital – Fazenda Pública e Juizado Especial da Fazenda Pública Adjunto – Saúde Pública. A juíza explicou que a unidade recebe inúmeros pedidos urgentes que acabam sendo julgados primeiro e atrasando outros processos que chegaram primeiro.

“Hoje nós conhecemos um pouco melhor a vida dos autistas e ouvimos os pleitos das mães. Nós estamos trabalhando no que é possível para atender com celeridade os pedidos que não são tão urgentes. Agora a Justiça Efetiva entrou com reforço de servidores e acredito que dentro de oito semanas conseguiremos despachar os mais de 3.000 processos que temos atualmente na vara”, explicou.

Maria Helena dos Santos, mãe de uma criança autista de seis anos de idade, informou que o principal objetivo é a resolução dos processos que pedem bloqueios judiciais para que sejam fornecidas as terapias, leites e remédios.

“Hoje, uma terapia custa, em média, R$ 120,00 e, dependendo do grau de autismo que pode ser leve, morado ou grave, o autista precisa de três a quatro terapias por dia, remédios e uma alimentação adequada para poder se organizar. Ele precisa ser estimulado neurologicamente para poder conviver em sociedade”, explicou a mãe.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.