Reeducandos confeccionam máscaras e aventais para profissionais de saúde

Por Ascom / Sesau | 17 de abril de 2020 às 11:00

Foto: Ascom Seris

A utilização de Equipamento de Proteção Individual (EPI) por profissionais que atuam em ambientes de risco é fundamental. Para fortalecer o trabalho de prevenção à Covid-19 e visando à segurança desses profissionais, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) vem fomentando a produção de máscaras e aventais na oficina de Corte e Costura do Presídio do Agreste, localizado no município de Girau do Ponciano.

O trabalho foi iniciado com a confecção de máscaras, com os reeducandos já produzindo, diariamente, cerca de 1.500 unidades, distribuídas entre os servidores penitenciários e também destinadas à doação. E desde a última segunda-feira (13), os custodiados também passaram a confeccionar aventais protetores impermeáveis, que serão doados ao Hospital da Mulher Dr.ª Nise da Silveira, adaptado para atender pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.

O chefe do Presídio do Agreste, policial penal Rodrigo Lima, explica que a produção está a todo vapor. “Iniciamos a nova etapa desse trabalho na segunda-feira e, já nessa quarta-feira (15), entregamos 200 capotes à Gerencia de Educação, Produção e Laborterapia da Seris, que fará o devido encaminhamento”, relata Rodrigo.

Já Cinthya Moreno, policial penal e gerente de Educação, Produção e Laborterapia, conta que a produção é fruto de uma parceria entre as secretarias da Ressocialização e da Saúde no combate ao coronavírus. “O material e os moldes com as especificações técnicas nos foram repassados pela equipe do Hospital da Mulher. Nós, por sua vez, entramos com a produção e a mão de obra”, explica a gerente.

A gerente acrescenta que, até a próxima sexta-feira (17), mais 350 unidades serão entregues, totalizando 550 capotes em menos de uma semana. “O utensílio é de vital importância e será destinado à proteção dos servidores da área de saúde do Hospital da Mulher e que estão atuando no combate à Covid-19”, reforça a policial penal.

Parceria

De acordo com a infectologista e diretora-médica do Hospital da Mulher, Sarah Dominique Dellabianca, a importância da parceria entre Secretaria da Saúde (Sesau) e Seris é garantir que a unidade hospitalar e até outras instituições públicas não fiquem desprovidas de um insumo fundamental para o atendimento dos pacientes com suspeita e confirmação da Covid-19, que é o avental impermeável.

“Quando trouxemos esta demanda no Plano de Contingência do Hospital da Mulher, em razão da pandemia do SARS-CoV-2, que causa o novo coronavírus, o nosso gerente administrativo, Marcelo Casado, teve a ideia da parceria entre Sesau e Seris. A confecção desses aventais está saindo a custo zero para o Estado, visto que são os reeducandos quem estão produzindo tais insumos”, destaca Dominique.

A infectologista e diretora-médica do Hospital da Mulher reforça que a confecção dos aventais vai garantir não só a segurança dos profissionais e do paciente internado, mas também ressocializar as pessoas privadas de liberdade, por meio da atividade laboral. “O mundo está vivendo uma pandemia, e a confecção desses insumos, a meu ver, está dando um novo significado para essas pessoas. Além disso, conseguimos garantir um material de qualidade e em longo prazo para o nosso hospital”.

Gerente administrativo do Hospital da Mulher, Marcelo Casado, por sua vez, assegura que o Estado vai continuar fornecendo o material necessário para dar seguimento à produção dos aventais. “Vamos continuar fornecendo os materiais, e temos o desejo de que isso continue como forma de abastecimento para os hospitais públicos do Estado. O avental é de uso obrigatório na área da saúde, sendo necessário, inclusive, para pacientes que não tenham o coronavírus. No futuro, poderemos substituir o Não-tecido SMS Grau Médico – que é impermeável e possui uma gramatura mais segura – pelo TNT [Tecido Não Tecido]”, avallia Casado.

Unidades de atendimento

Inaugurado em setembro do ano passado, o Hospital da Mulher foi transformado em unidade de referência para o tratamento da Covid-19. Alagoas dispõe, ainda, de uma Central de Triagem, a Unidade de Urgência para Síndromes Gripais do Hospital Geral do Estado (HGE), localizada no Ginásio do Sesi, no bairro Trapiche.

Também estão sendo feitas ampliações no interior. Até a primeira quinzena de maio, novos leitos serão entregues na Unidade de Emergência do Agreste (UE), no Hospital Chama e no Hospital Djacy Barbosa, todos localizados em ArapiracaA

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.