Sargento é suspeito de fornecer informações a quadrilha que roubou Banco de Água Branca

Taciano Batista dos Santos, 49 anos, foi preso durante uma operação do Ministério Público Estadual (MPE), nesta quinta-feira, 8.

Por Ítallo Timóteo com informações do Gazeta Web | 9 de junho de 2017 às 9:27

201706081817_0c400965c4Um 2° sargento da reserva da Polícia Militar de Alagoas, identificado como Taciano Batista dos Santos, 49 anos, foi preso durante uma operação coordenada pelo Ministério Público Estadual de Alagoas (MPE/AL) por meio do Grupo Estadual de Combate às Organizações Criminosas (GECOC), acusado de ser integrante da quadrilha que assaltou a Agência do Banco do Brasil de Água Branca, no Sertão de Alagoas, no último dia 31 de maio deste ano. Segundo as investigações Taciano é o responsável por avisar aos criminosos quando o momento estaria propício para praticar o crime. Ainda segundo o MPE, ele também dava cobertura à quadrilha.

 

A operação denominada Inoculação foi desencadeada na última terça-feira, em Arapiraca, Agreste alagoano, com o apoio Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic) da Polícia Civil.

 

Todos os suspeitos foram detidos em cumprimento a mandados expedidos pela 17ª Vara Criminal da Capital. Durante a operação – desencadeada após cinco meses de investigação conjunta -, os policiais também apreenderam 10 armas de fogo, dinheiro e farta munição, além de um veículo.

 

Os presos Everaldo Nunes Pereira, 45 anos, Taciano Batista dos Santos, 49, e Jadson Pereira Costa, de 29, pertencem, segundo a investigação, a um bando especializado em explosões e roubo a agências bancárias nas cidades de Água Branca, Feira Grande, Igaci e Major Izidoro.

 

As apreensões

 

Com a suposta organização criminosa, os policiais encontraram quatro espingardas, quatro revólveres de calibre 38, uma pistola 9mm (de uso restrito das Forças Armadas), uma garruncha e farta munição que estava guardava em caixas. As balas são de diversos calibres, como 12 e 20 para espingardas; calibres .40 e .45; e de calibre 22 para rifles, inclusive de fuzil 762. Ainda foram apreendidos um veículo modelo Fiat Uno, de cor vermelha, explosivos e quantia em dinheiro não informada.

 

Troca de tiros com duas mortes

 

Na oportunidade, os policiais também localizaram um silenciador de armas e um equipamento de mira a laser. E durante a tentativa de cumprimento de mandados, dois alvos, identificados como José Edson Calixto da Silva, de 22 anos, e Fábio Júnior Félix Luduvico, de 37, atiraram na direção dos policiais e foram feridos, vindo a óbito em seguida. Na casa de Edson Félix, apontado como o detonador dos explosivos do grupo, foram encontrados R$ 6.020,00 em cédulas de R$ 50 e R$ 100.

 

Todos os presos foram levados para a sede da Deic, em Maceió. Posteriormente, eles seguirão para o sistema prisional.

 

Inoculação

 

O nome da operação faz referência à aplicação de vacina no ser humano, que tem por objetivo a cura do mesmo. No sentido figurado, é uma alusão ao combate às organizações criminosas, com o Gecoc e a Deic trabalhando para imunizar Alagoas contra grupos que praticam ilícitos penais no estado.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.