Sem mandato, padre Eraldo vai ter que enfrentar processos na Justiça de Alagoas

Por Redação | 21 de dezembro de 2020 às 7:00

Prefeito é investigado por vários órgãos, com suspeitas de improbidade administrativa (Foto: Google)

O prefeito de Delmiro Gouveia, Eraldo Joaquim Cordeiro, conhecido como padre Eraldo (PSD), derrotado nas urnas, em 15 de novembro, por Ziane Costa (MDB), vai ficar sem mandato a partir de 1º de janeiro.

Junto à derrota, ele vai ter que enfrentar processos na Justiça de Alagoas. O fato ocorreu por conta de que o Ministério Público Estadual (MPE/AL), iniciou em 2018, uma investigação que apontava irregularidades em licitações e contratos, que culminou, de acordo com o órgão, em desvios milionários dos cofres públicos.

Ao termino das investigações, o órgão solicitou a prisão do prefeito e de mais seis vereadores. De acordo com o órgão, ficou comprovado que eles montaram um esquema que desviou aproximadamente R$28 milhões de reais.

Após dois anos, o Tribunal de Justiça (TJ/AL), recebeu a denúncia das possíveis irregularidades. Agora, sem mandato eletivo, o primeiro processo a ser enfrentado pelo padre, vai correr na Justiça comum, ou seja, na 17ª Vara Criminal de Maceió.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.