Serviço de Motolância do Samu AL atende quase 270 ocorrências no primeiro bimestre

Por Redação com Agência Alagoas | 23 de março de 2021 às 4:00

Foto: Uadson Barros

Reduzir o tempo resposta das ocorrências e chegar até os pacientes com maior agilidade para salvar vidas. São com esses objetivos que os técnicos de enfermagem e enfermeiros motossocorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas têm trabalhado para proporcionar um atendimento pré-hospitalar resolutivo e de excelência à população alagoana.

Ao longo de todo o ano de 2020, os motossocorristas do Samu Alagoas atenderam 2.182 chamados feitos pela população. De janeiro a fevereiro deste ano, os profissionais já realizaram os primeiros socorros de 269 alagoanos.

Entre as principais assistências prestadas às vítimas, estão os atendimentos a casos de acidentes de trânsito, quedas da própria altura e paradas cardiorrespiratórias. Também foram atendidos pelos motossocorristas, vítimas de engasgos, choques elétricos, pacientes diabéticos com hipoglicemia e pessoas acometidas por um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Atualmente, o Samu Alagoas possui nove motolâncias, que estão distribuídas entre os municípios de Maceió e Arapiraca. Na capital alagoana, três duplas estão preparadas e sempre prontas para atender aos chamados dos maceioenses. Já em Arapiraca, um trio de profissionais socorristas realiza os atendimentos na região, por meio das motocicletas.

“Com os nossos socorristas atuando também por meio das motocicletas, conseguimos chegar aos locais das ocorrências rapidamente para prestar os primeiros socorros às vítimas, o que acaba reduzindo os riscos de sequelas graves nos pacientes”, salienta a supervisora geral do Samu Alagoas, Josileide Costa.

Ainda de acordo com ela, em muitas ocasiões, os técnicos de enfermagem e enfermeiros conseguem estabilizar o paciente e reverter o quadro clínico, sem a necessidade de que um médico regulador autorize o envio de uma ambulância. “Esse atendimento rápido dos profissionais acaba garantindo que a viatura não precise ser encaminhada até o local da ocorrência e fique disponível para atender outros cidadãos”, ressalta a supervisora geral do Samu Alagoas.

Como funcionam as motolâncias – Dentro do baú de cada motolância, os motossocorristas transportam materiais específicos para o atendimento de casos de traumas ou clínicos, a exemplo de soros, colar cervical, talas de imobilização, estetoscópio, oxímetro, glicosímetro, cilindro de oxigênio, esfigmomanômetro, além do desfibrilador externo automático. Todos os equipamentos de atendimento pré-hospitalar disponíveis nas motolâncias também estão presentes em uma Unidade de Suporte Básico (USB), com exceção da maca e da prancha rígida.

Para garantir a segurança durante o atendimento das ocorrências, os técnicos de enfermagem e enfermeiros motossocorristas do Samu Alagoas usam todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários. Durante a condução das motocicletas, as equipes utilizam capacetes, luvas, coletes especiais com sistema de airbags, jaquetas, cotoveleiras, joelheiras, botas e máscaras.

João Henrique Alvoravel, que é enfermeiro do Samu Alagoas e atua como motossocorrista na Central Maceió, destaca a importância do Serviço de Motolância para a sociedade alagoana. “Estamos sempre prontos para atender todos os tipos de demandas da população, sejam eles casos clínicos ou de traumas. O nosso objetivo é diminuir o tempo resposta e chegar aos locais das ocorrências com maior agilidade, visando garantir um atendimento de qualidade às vítimas e aumentar as chances de sobrevida desses pacientes”, pontuou.

O Serviço de Motolância funciona todos os dias da semana, das 7h às 17h, podendo ser acionado pelo número 192. Visando assegurar a integridade física dos profissionais motossocorristas, os atendimentos não ocorrem no período noturno ou em dias chuvosos.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.