Sesau diz que macaco encontrado morto em Maceió não estava com febre amarela

Diagnóstico havia sido confirmado pela própria Sesau no começo desta semana.

Por Cada Minuto | 31 de março de 2017 às 19:59

527ba741-79cc-4c97-91ec-2d3adb7dde12Em entrevista coletiva à imprensa nesta sexta-feira, 31, o secretário de Saúde do Estado, Christian Teixeira, surpreendeu ao afirmar que o macaco encontrado morto em setembro passado, em uma área de mata no Tabuleiro do Martins, não tinha febre amarela. O diagnóstico foi confirmado pela própria Sesau no começo da semana.

 

“Não foi registrado nenhum caso, nem em animais e nem em humanos… O que está sendo feito é o monitoramento para evitar esse risco”, disse, explicando que três exames com técnicas distintas foram realizados no primata, com um resultado positivo e dois negativos, confirmando a ausência da doença. Teixeira disse que ainda será feita uma contraprova.

 

O secretário classificou de “erro de comunicação” a divulgação, na terça-feira, 28, da nota oficial informando que, apesar de não haver registro de nenhum caso de febre amarela em humanos no Estado, o vírus da doença foi detectado no macaco. Ele disse que a nota foi divulgada antes dos resultados dessas outras provas: “Não queremos maquiar a real situação. Estamos buscando os meios de corrigir toda a comunicação interna”.

 

Repetindo algumas vezes que, até hoje, “não foi registrado nenhum caso de febre amarela em Alagoas, nem em animais e nem em humanos”, Christian Teixeira disse que o Ministério da Saúde descartou o risco da doença no Estado e que está sendo feito o monitoramento para evitar esse risco.

 

“A Sesau está monitorando a área em que o macaco foi encontrado com o vírus e colhendo alguns insetos dessa região para ver se há algum mosquito que possa ser transmissor”, anunciou, aproveitando para orientar a população que quando encontrar um macaco morto acione as autoridades para que sejam tomados os procedimentos necessários.

 

“Se for encontrado algum sintoma que seja preocupante, iremos transmitir ao Ministério… Volto a dizer que não há motivo de pânico para se vacinar. A não ser os alagoanos que possam viajar”, completou.

 

O secretário finalizou informando que o Ministério da Saúde enviou 8.430 doses da vacina contra febre amarela para a Sesau, que já solicitou um reforço nas doses para manter em estoque.

 

Confirmação

 

Na quarta-feira, 29, em nota encaminhada à imprensa, a SMS, por meio da Coordenação de Entomologia do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ Maceió), informou que o Instituto Evandro Chagas, do Pará, confirmou o diagnóstico de febre amarela no macaco, a partir do envio de amostras de material genético do animal colhido pelo CCZ em setembro passado.

 

A reportagem entrou em contrato com a assessoria da SMS, que enviou a seguinte nota: “A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) esclarece que a confirmação do laudo positivo para a febre amarela no sagui encontrado morto em setembro e periciado pelo Instituto Evandro Chagas foi divulgada pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), conforme nota técnica divulgada no último dia 27.

 

As informações sobre o assunto emitidas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), assim como as ações de monitoramento do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) também foram solicitadas pela própria Sesau”.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.