Situação epidemiológica da Covid-19 requer isolamento social como principal medida

Por Agência Alagoas | 24 de junho de 2020 às 16:30




Foto: Felipe Brasil

Com a publicação do Decreto Nº 70.145, na última segunda-feira (22), o Governo do Estado não apenas prorrogou as medidas de isolamento social em Alagoas, como também definiu critérios para o início do chamado distanciamento social controlado. Hoje, o comportamento e a disseminação do novo coronavírus ainda requerem atenção por parte da população – o isolamento continua necessário para minimizar os níveis de contaminação e ocupação dos leitos de UTI.

“O decreto será necessário para consolidar a tendência de queda dos casos de coronavírus, sobretudo os casos mais graves, que demandam internação na rede hospitalar”, disse o governador Renan Filho, durante entrevista coletiva na noite da última segunda, ao esclarecer que a decisão foi pautada após extenso diálogo com todos os segmentos da sociedade e justificada pela análise dos números que aferem os principais aspectos relativos à pandemia.

O próprio Comitê Científico de Combate ao Coronavírus, formado por pesquisadores convidados pelo Consórcio Nordeste, reafirmou em documento publicado na última semana que a situação epidemiológica da Covid-19 nos estados da região ainda não autoriza o início de qualquer relaxamento nas medidas de isolamento social.

“A epidemia continua em crescimento”, disse a pesquisadora Lígia Kerr, médica, especialista em epidemiologia e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), durante encontro virtual realizado com integrantes do Comitê Científico na tarde da última segunda.

Em Alagoas, as novas medidas foram bem recebidas pelos pesquisadores que se debruçam em análises e prognósticos sobre a disseminação do novo coronavírus desde o início da pandemia no estado. Para o professor Sérgio Lira, integrante do Instituto de Física da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e autor de estudos sobre a propagação da Covid-19 que auxiliam o Governo, prefeituras e instituições como o Ministério Público do Estado (MPE/AL), a prorrogação e os novos termos do Decreto representam um avanço na discussão sobre o delineamento das fases de reabertura.

“Espero que possamos continuar dialogando com o governo e o MPE na discussão de como implementar medidas eficazes para uma retomada segura para a população”, assinala o pesquisador.

Indicadores

Atualmente, Alagoas registra 30.248 casos confirmados de Covid-19. O número diário de testes positivos tem sofrido variação ao longo da semana. Enquanto nas últimas 24 horas houve um aumento de 853 novos resultados positivos para a doença, entre o sábado (20) e o domingo (21) foram 959 pessoas contaminadas.

Um dos indicadores definidos pelo novo Decreto para iniciar o distanciamento social controlado é a taxa de ocupação de leitos – cujo índice mínimo ideal será determinado pelo Governo do Estado até o próximo dia 26. Nessa terça-feira (23), o percentual de ocupação dos leitos de UTI seguia acima de 80% tanto na capital quanto no interior. Dos 239 leitos de UTI disponíveis, 196 estavam com pacientes em tratamento de Covid-19.

A evolução da epidemia a partir da taxa de letalidade e do número de óbitos ao longo de uma semana são outros dados determinantes para iniciar a próxima fase do isolamento social. Na última projeção realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a taxa de mortalidade em todo o mundo ficou em 5,4%.

Com 920 óbitos somados até o momento em Alagoas, os dados do boletim epidemiológico publicado nessa terça-feira pelo Centro de Informações Estratégicas e Respostas em Vigilância de Saúde (CIEVS) aferem uma taxa de letalidade de 3,0%.



Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.