Pedro Paulo se emociona ao falar sobre as acusações

O vereador do (PT) falou pela primeira vez com exclusividade para o programa Radar 89 sobre a denúncia que foi feita pela sua ex-secretária ao MP. O edil desmentiu as acusações e chegou a se emocionar ao falar sobre o caso.

Por Redação - Ítallo Timóteo | 30 de outubro de 2014 às 22:11

1503850_742499079105476_7551464763390208207_nO vereador Pedro Paulo (PT) falou pela primeira vez, com exclusividade para o programa Radar 89 na Delmiro FM, sobre acusações feitas pela sua ex-secretária, Tássia Daiele ao Ministério Público de Delmiro Gouveia. O edil desmentiu em parte as acusações e chegou a se emocionar ao falar sobre o caso.

 

Pedro Paulo esteve junto com o seu advogado Raul Santos, e emprincípio, falou que não tinha muita coisa para declarar, devido ao fato do processo está sob investigação. O vereador falou que não foi até o programa Radar para rebater as citações e sim para dizer a população de Delmiro Gouveia que está com a sua consciência extremamente tranquila e que aguardará o final do processo para se manifestar. Pedro Paulo citou também que nunca pegou dinheiro de ninguém, conforme acusação da ex-secretária Tássia Daiele.

 

O vereador explicou que os pagamentos dos funcionários são feitos pela câmara municipal e que o gabinete de cada vereador tem direito a uma secretária e três assessores, o edil afirmou que o dinheiro é pago em conta bancária.

 

Ao ser perguntado pelo âncora do Radar 89, Ozildo Alves,  sobre a história do cartão, o vereador disse a seguinte frase: “Olha eu não vou entrar em detalhes, só vou lhe dizer uma coisa, o Paulo Novais (assessor do vereador acusado de ficar com o cartão de pagamento da ex-secretária) foi muito claro na declaração ao promotor, fiquei muito triste por alguns blogs e sites terem divulgado apenas a declaração da minha ex-secretária e não divulgaram a declaração do Paulo Novais, pois do mesmo jeito que eles tiveram acesso a declaração da denunciante eles também tiveram acesso ao depoimento de Paulo Novais”.

 

O advogado de Pedro Paulo, Dr. Raul Santos, insinuou que o caso teve uma motivação política, disse: “O povo de Delmiro Gouveia sabe que o vereador faz uma oposição rigorosa ao prefeito Lula Cabeleira, todos sabem a forma do prefeito fazer política”, o advogado acredita que as acusações partiram no intuito de prejudicar o vereador Pedro Paulo.

 

Pedro Paulo e o Dr. Raul ratificaram e reproduziram o depoimento do assessor Paulo Novais ao Ministério Público em reposta a denúncia: “Tássia trabalhava por três dias na semana e recebia o valor de R$ 700,00 por mês; a remuneração da Sra. Tássia era de R$ 920,00, porém por ela só poder ir ao local de trabalho somente três dias por semana, houve um acordo entre Tássia e o declarante (Paulo Novais) para receber R$ 700,00 e o declarante usava a diferença de R$ 220,00 para pagar outra pessoa conhecida pelo nome de Adriana. O próprio assessor combinou com a “Adriana para ela receber a quantia de R$ 200,00 para que a mesma fosse uma vez por semana para a Câmara de Vereadores”. Diz ainda que, “O acordo de receber R$ 700,00 foi feito pela própria Tássia, pela razão de não dispor de tempo para ir mais vezes ao gabinete”.

 

Pedro Paulo confirmou o que relatou o seu assessor ao MP:  “Paulo ficava com o cartão bancário em nome de Tássia, por esta manter confiança com as duas”.

 

Para finalizar o Pedro Paulo se emocionou ao lembrar-se da preocupação dos seus amigos, familiares e outros que fizeram questão de ligar e o procurar pessoalmente.

 

O vereador frisou que quando o processo for concluído ele irá novamente se manifestar sobre o assunto. O caso está sendo apurado pelo promotor de justiça da comarca de Delmiro Gouveia, João Batista.

 

Ouça a entrevista:

 

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Reforma da previdência, você é a favor ou contra?

    Resultado da Enquete

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar89 © 2014 - 2017 Todos os direitos reservados.