Decisão do STF sobre vaquejadas causa polêmica nas redes sociais

Por Cada Minuto | 8 de outubro de 2016 às 19:41

c4ff58ca-fb65-4fd5-b3d3-57f1606a9db2A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que julgou inconstitucional a Lei cearense que regulamenta a vaquejada, vem gerando reações de adeptos da atividade e também da Associação Brasileira de Vaquejada (ABVAQ), que considerou a análise superficial.

 

O julgamento da matéria teve início em agosto de 2015, quando o relator, ao votar pela procedência da ação, afirmou que o dever de proteção ao meio ambiente (artigo 225 da Constituição Federal) sobrepõe-se aos valores culturais da atividade desportiva. Apesar da decisão se referir a uma lei estadual, a decisão da Corte pode ser aplicada a outros estados e ao Distrito Federal.

 

Na sessão da última quinta-feira (06) a maioria dos ministros acompanhou o voto ministro Marco Aurélio, relator do processo, que considerou haver “crueldade intrínseca” aplicada aos animais na vaquejada.

 

No voto, o relator afirmou que laudos técnicos contidos no processo demonstram consequências nocivas à saúde dos animais: fraturas nas patas e rabo, ruptura de ligamentos e vasos sanguíneos, eventual arrancamento do rabo e comprometimento da medula óssea. Também os cavalos, de acordo com os laudos, sofrem lesões.

 

Porém a Associação de Vaquejada considerou que a descrição utilizada pelo ministro não faz parte da prática moderna da atividade. “Quem acompanha a vaquejada sabe que isso não é verdade. Existem formas de realizar o evento que permitem perfeitamente o cuidado com esses animais. São bois que são apresentados como espetáculo e precisam estar bem alimentados e bem cuidados. Atualmente, os bois que participam das vaquejadas são alugados. Então, o dono do boi não permite que o animal seja maltratado. Já com relação aos cavalos, que são vendidos por centenas de milhares de reais, não tem sentido imaginar que eles passam por algum tipo de maltrato.”, argumentou o vice-presidente da ABVAQ, Marcos Studart.

 

Pelas redes sociais, várias pessoas vêm mostrando que também não concordam com a decisão do STF. Na página no Facebook ‘Vaqueiro Postou’, várias pessoas vem comentando as publicações mostrando preocupação, indignação e também quem concorde com a decisão do Supremo.

 

Assim como se deu no Judiciário, as pessoas também se questionam sobre a questão dos maus tratos e da prática como elemento que compõe a cultura nordestina.

 

 

 

*Com informações Agência Brasil e STF

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2024 Todos os direitos reservados.