(Pedrinho do Salgado) presta depoimento à polícia e nega acusações de estupro vulnerável

Microempresário prestou depoimento nesta quinta-feira (10), na Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP) de Delmiro Gouveia.

Por Ítallo Timóteo | 10 de dezembro de 2015 às 20:27

Crédito: Ítallo Timóteo
Crédito: Ítallo Timóteo

O microempresário (Pedrinho do Salgado) como é bastante conhecido, prestou depoimento na Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP) de Delmiro Gouveia na manhã desta quinta-feira (10). O homem é acusado de abusar sexualmente uma criança de 10 anos.

 

De acordo com o delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da delegacia regional, o suspeito compareceu no prédio policial na companhia do seu advogado, ele prestou depoimento e durante oitiva negou os fatos. Após ser ouvido, (Pedrinho) foi liberado; Cavalcanti divulgou a polícia irá concluir o inquérito na próxima semana e encaminhará para a justiça que decidirá os procedimentos cabíveis.

 

O caso:

 

O microempresário popularmente conhecido como (Pedrinho do Salgado) está sendo acusado pela Polícia Civil de abuso sexual, o fato foi registrado na última segunda-feira (7), na 1° – Delegacia Regional de Polícia (1°-DRP) de Delmiro Gouveia.

 

De acordo com o chefe de cartório, Carlos Ângelo, o conselheiro tutelar, Cícero Menezes, procurou a delegacia, para registrar uma queixa de estupro de vulnerável. “O Cícero recebeu denúncias anônimas, onde informavam que o popular teria molestado uma criança de 10 anos, juntamente com sua equipe, o conselheiro foi até o povoado, e conversou com a mãe da vítima, no início ela aparentou nervosismo por temer represálias, a criança que estava na escola conversou pessoalmente com o defensor e contou detalhes”. Frisou Ângelo.

 

Na oitiva a criança contou, que há cerca de duas semanas foi convidada pelo (Pedrinho) para visitar a sua residência, que fica no 1° – andar, onde também fica lotado o seu estabelecimento comercial. Lá o empresário teria passado o pênis nas partes íntimas da criança, após o ato criminoso, o acusado deu uma quantia de R$ 10,00.

 

Ao perceber que a menina portava o valor, a mãe suspeitou e perguntou a criança quem tinha lhe dado aquele dinheiro. Oportunidade essa, que foi contado todo o acontecimento pela criança.

 

Assustada, a mãe teria contado aos vizinhos que teriam denunciado o caso ao conselho tutelar.

 

Ainda segundo o chefe de cartório, a polícia esteve no estabelecimento do acusado, porém as portas estavam fechadas e ninguém se encontrava. Na manhã de hoje (quarta-feira) novamente uma equipe policial foi designada pelo delegado Rodrigo Rocha Cavalcanti, para intimar o acusado, porém ele não se encontrava.

 

Uma intimação policial foi entregue aos familiares para o dia de amanhã (quinta-feira), às 10h da manhã, caso o suspeito não compareça, a polícia irar pedir a prisão preventiva do suspeito.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2024 Todos os direitos reservados.