‘Não vamos mudar um milímetro do nosso foco na vida’, diz Mandetta

Foto: WAGNER PIRES/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, minimizou na tarde desta quarta-feira (25), especulações sobre uma eventual saída dele do cargo e afirmou que vai continuar a “trabalhar com critério técnico, sempre”.

“Não vamos mudar um milímetro do nosso foco na vida. Não vamos perder o foco que já construímos. […] Eu saio daqui na hora que acharem que eu não devo trabalhar, que o presidente achar, ou se eu estiver doente, o que é possível, ou no momento em que eu achar que esse período todo de turbulência tenha passado e eu possa não ser mais útil.”

pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro pedindo aliviamento das medidas de isolamento adotadas por alguns governadores contra o avanço do coronavírus criou incertezas sobre o destino do ministro no cargo, já que contradiziam, em parte, o que a equipe do Ministério da Saúde vinha orientando.

Mandetta classificou como importante a fala do presidente, ao pedir que os governadores se preocupem com os efeitos econômicos da quarentena, o que chamou de “medidas assimétricas”.

Segundo o chefe da pasta, alguns estados saíram de isolamento zero para “decretação de lockdown em paralelo, como se estivéssemos todos em franca epidemia”, ao ponderar que a situação é diferente em cada unidade da federação.

O Brasil contabilizava até esta quarta-feira 2.433 casos confirmados de covid-19 e 57 mortes, em cinco estados. A maioria dos óbitos está concentrada em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Para o ministro, “é normal” que haja erros de calibragem dos estados e municípios na adoção de quarentena.

“Se estamos iniciando a curva [epidemiológica], temos que ter calma porque a quarentena é um remédio extremamente amargo, extremamente duro, e tem hora que a gente vai precisar usar.”

O Ministério da Saúde estuda, inclusive, uma possibilidade defendida pelo presidente: o isolamento vertical, que considera apenas a quarentena para determinados grupos de risco, como idosos, doentes crônicos e indivíduos imunossuprimidos.

Amanhã, representantes do Ministério da Saúde vão se reunir com secretários municipais e estaduais de Saúde para discutir sobre a continuidade de medidas de isolamento.

Covid-19: Bolsonaro diz que teste rápido vai facilitar retorno às ruas

Foto: Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira (25) a chegada ao Brasil dos primeiros kits de teste rápido para detectar a presença de coronavírus, responsável por causar a doença covid-19. A expectativa do Ministério da Saúde é colocar em circulação, nos próximos dias, 5 milhões de unidades.

De acordo com o chefe do Poder Executivo, com o teste de imunocromatografia “o cidadão ficará sabendo se já foi contaminado e curado” da doença. A identificação da presença ou não do vírus demora de 15 a 30 minutos.

Com o resultado em mãos, segundo o presidente, pessoas que integram os serviços considerados essenciais poderiam voltar a circular livremente. “Esses imunizados poderiam circular livremente com mais tranquilidade, como, por exemplo, profissionais de saúde, segurança e transporte”, escreveu no Twitter.

O Ministério da Saúde disse, no sábado (21), que pretende colocar em circulação 5 milhões de kits de teste rápido. A informação foi divulgada por meio de entrevista coletiva. A ideia é poder isolar mais rapidamente essas pessoas de contato com os grupos de risco, como os idosos.

“Estamos adquirindo um número significativo de testes. A ideia é que, em até 8 dias, os 5 milhões de kits sejam distribuídos em todo o Brasil”, disse o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Oliveira.

Ministério Público recomenda que concurso de Paulo Afonso seja adiado; prazo de inscrições e provas sofreram alterações

Foto: Divulgação

Diante de algumas colocações sobre o Edital, o Ministério Público (MP) recomendou à Prefeitura de Paulo Afonso o adiamento do concurso público municipal. Com o novo calendário, as provas objetivas acontecem nos dias 6 e 7 de junho e as inscrições foram estendidas até o dia 20 de abril, no endereço eletrônico www.consulpam.com.br.

O aditivo nº001/2020 traz as mudanças das fases, a exemplo da prova de títulos, recursos, entre outros. “A promotora faz diversas recomendações sobre o edital, a exemplo da isenção da taxa de inscrições e pontua outras questões, então recomenda o adiamento e, diante do que foi exposto, acatamos e alteramos a data do concurso, tendo em vista ainda a pandemia do Covid-19”, fala o secretário de Administração, Cléston Andrade. Ele explica que o horário da prova ainda será determinado

O certame prevê 452 vagas, onde 232 são destinadas para nível superior, 139 para nível técnico e 81 para nível médio. Destas, 369 são destinadas a ampla concorrência e 83 para pessoas com deficiência (PCD), como previsto na Lei nº 1.364/17.

O valor da taxa de inscrição para os cargos de nível superior é de R$ 160,00; para os de nível médio técnico é de R$ 80,00 e de nível médio é de R$ 60,00. O pagamento do valor somente poderá ser feito em espécie, por meio de pagamento de boleto bancário gerado no site www.consulpam.com.br. O boleto poderá ser gerado somente no período de inscrições.

O concurso será composto de prova objetiva de caráter eliminatório e classificatório para os níveis médio, técnico e superior; prova dissertativa de caráter eliminatório e classificatório para os níveis médio, técnico e superior e prova de títulos de caráter classificatório para os cargos de nível superior.

“Desde 2017 a atual gestão vem trabalhando no sentido de concretizar, mais do que uma obrigação legal, o desejo de constituir um quadro efetivo de servidores públicos que envolvem a complexa gestão municipal. Este concurso permitirá a composição fixa de recursos humanos, com mínima rotatividade, estabelecendo um quadro permanente e com conhecimentos específicos sobre a área de atuação, constituído mediante seleção técnica criteriosa, o que trará melhorias gradativas e maior eficiência ao desempenho institucional, em tempo reduzido e menos oneroso”, explica o secretário de Administração, Cléston Andrade.

Clique aqui para acessar o aditivo nº 001/2020 com o novo calendário

Casal recomenda às construtoras a suspensão de obras não emergenciais por 10 dias

Foto: Ascom/Casal

A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal/AL) recomendou as construtoras que prestam serviços em obras não emergenciais de abastecimento de água e de coleta e tratamento de esgoto que suspendam as atividades por dez dias. A orientação foi feita por comunicado entregue nesta terça-feira (24) e está embasada nos decretos do Governo do Estado que elencam ações voltadas para o combate a covid-19.

“A Casal, como agente público, tem como prioridade momentânea de contribuir para preservação da saúde coletiva e refrear os efeitos causados pelo coronavírus, tanto em seus colaboradores quanto em suas empresas parceiras. Tendo em vista o atual cenário de calamidade pública nacional e a decretação de emergência estadual e municipal, recomendamos a suspensão das obras executadas”, diz o comunicado da Companhia para as empresas.

Somente algumas obras específicas e voltadas para aumento imediato do volume de água ofertado à população serão mantidas, entre elas a adutora Batalha-Jaramataia, a nova captação e ETA em Fernão Velho e interligação de poços a reservatórios do Jacintinho, ambas em Maceió, nova adutora de Messias e melhorias no Sistema de Abastecimento de Murici.

A Casal ressalta que cumpre as determinações do Governo do Estado em relação à prevenção ao coronavírus e, por prestar um serviço essencial a toda a população, mantém suas atividades operacionais em funcionamento todos os dias, 24 horas por dia.

Moro libera R$ 107 milhões para combate ao coronavírus em presídios estaduais

Foto: Twitter

O ministro da Justiça, Sergio Moro, autorizou nesta quarta-feira (25) a liberação de R$ 107 milhões do Fundo Penitenciário para ações de combate ao novo coronavírus.

O recurso poderá ser utilizado pelos governadores nas cadeias estaduais em medidas para deter o avanço da doença entre a população carcerária do país.

Além disso, o dinheiro poderá ser usado sem necessidade de análise prévia dos projetos pelo Departamento Penitenciário Nacional. A informação é do site O Antagonista.

Infectologista comenta transmissão de coronavírus por sexo: ‘Não há conclusão’

Foto: Foto: Michael Schwenk/Fotos Públicas

Infectologista da Unifesp (SP), Sandra Oliveira explica que, embora não haja certeza da transmissão do coronavírus por meio do sexo, não é possível descartar a possibilidade. Em entrevista à Folha de S. Paulo, a especialista comenta que, como foi documentada a possbilidade de transmissão do Sars-CoV-2 por urina e fezes, “não se pode descartar a possbilidade”.

“Cabe, então, usar bom senso. Ao ter qualquer sintoma relacionado ao novo coronavírus, evite beijos na boca e práticas sexuais de qualquer tipo”, diz ela, ao reforçar que há a possibilidade de transmissão pelo líquido vaginal ou sêmen. A especialista respondeu a questionamentos de leitores do jornal, nesta quarta-feira (25).

“Vale lembrar que idosos fasem parte do grupo com maior risco de ter a Covid-19 em sua forma grave, por isso, os cuidados devem ser redobrados [para este público]”.

Governo de Alagoas diz que medidas preventivas estão mantidas e devem ser cumpridas

Foto: Agência Alagoas

O governador Renan Filho alertou ontem (24) em suas redes sociais que todas as medidas preventivas adotadas em Alagoas para conter o avanço do coronavírus estão mantidas e que a orientação de proteção individual, higienização e isolamento social é essencial para achatar a curva de crescimento em Alagoas, assim como no resto do país.

“Alagoanos e alagoanas, como sempre longe de extremismos, quero reafirmar o meu compromisso com o firme propósito de manter as medidas preventivas que vêm sendo adotadas no enfrentamento ao novo coronavírus em nosso estado. Apesar do pronunciamento do presidente da República na noite desta terça-feira (24), que vai de encontro às recomendação da Organização Mundial da Saúde, manteremos com firmeza e serenidade nossas ações, lastreadas em estudos científicos e ouvindo as nossas melhores mentes que estão conosco permanentemente reunidas”, publicou o governador.

Renan Filho ressaltou que além das medidas determinadas no decreto de emergência, que inclui a suspensão de todas atividades e serviços não essenciais à população por 10 dias como forma de evitar aglomerações, o governo tem trabalhado para garantir a assistência aos infectados pelo coronavírus, ampliando leitos de UTIs e reforçando a estrutura de atendimento emergencial.

“Saibam que a vida de cada alagoano é e sempre será o bem mais precioso. Estamos trabalhando diuturnamente para, de um lado, achatar a curva de contágio do Covid-1hospi9; e, do outro, preparar a nossa rede hospitalar para a emergência do momento”, completou.

Ontem (23), o governador anunciou que vai transformar o Hospital da Mulher num centro especializado para tratamento do coronavírus. “É o Estado de Alagoas se antecipando às necessidades hospitalares. Digo hoje, sem medo de errar, que estamos com a preparação na velocidade necessária para atender os casos e tomando as medidas preventivas necessárias para que a curva de contágio da Covid-19 não se acentue”, afirmou Renan Filho.

Inaugurado em outubro do ano passado pelo Governo do Estado, o Hospital da Mulher está localizado no bairro do Poço e dispõe de 127 leitos. A mudança de perfil do HM faz parte do processo emergencial de remodelagem da rede hospitalar de Alagoas, na capital e interior do Estado, com o objetivo de disponibilizar mais leitos de retaguarda e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados aos casos de coronavírus.

Além disso, o governo está implementando a instalação de 105 novos leitos de UTIs para atender os casos graves da doença. A previsão é que estejam prontos até o dia 30 de março.

Enquanto isso, o governador alerta que as regras do decreto de emergência seguem valendo e precisam ser seguidas para evitar o contágio de mais pessoas. Confira aqui as principais medidas:

Medidas emergenciais buscam restringir aglomerações; confira as principais medidas

Medidas emergenciais buscam restringir aglomerações; confira as principais medidas

Paulo Afonso: equipe da Sedes distribui cestas básicas para famílias cadastradas

Foto: Divulgação

Com as medidas restritivas implantadas no município para o Covid-19, a entrega das cestas básicas para os inscritos nos programas sociais da Prefeitura está sendo diretamente nas residências.

Equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) iniciou nesta segunda-feira (23) a entrega, seguindo todas as orientações do Ministério da Saúde no cuidado com os produtos e o armazenamento.

“É tudo muito novo o que estamos vivendo e estamos adequando todos os programas. Hoje iniciamos as entregas das cestas básicas em casa para aqueles que recebem esse auxílio e seguiremos prestando a assistência necessária às famílias. Estamos trabalhando sem parar para que todos sejam atendidos da melhor forma’, explica a secretária Cíntia Rosena. 

Número de mortos por coronavírus no Brasil sobe para 46; há mais de 2 mil casos

Foto: REUTERS/Diego Vara

Números divulgados pelo Ministério da Saúde na tarde desta terça-feira (24) registram nova alta no número de casos confirmados e mortes relacionadas ao novo coronavírus. Segundo o governo federal, são agora 46 óbitos causados pela COVID-19. No balanço anterior, de segunda-feira, eram 34.

Das 46 mortes registradas, 40 aconteceram no estado de São Paulo e outras seis no estado do Rio de Janeiro. Os dois também são os dois estados com o maior número de casos confirmados (810 e 305, respectivamente). Ao todo, o Brasil registra 2.201 casos do novo coronavírus.

Na sequência, registram o maior número de casos confirmados da COVID-19: Ceará (182), Distrito Federal (160) e Minas Gerais (130). Há casos registrados em todos as 27 unidades federativas do país.

22,9 milhões de testes

Wanderson Kléber de Oliveira, secretário de vigilância em saúde do ministério, afirmou que o Brasil seguirá as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e buscará testar o maior número de pessoas no país. “Vamos testar muita gente. Por isso, Brasil, muito provavelmente, será o país com maior número de casos”, concluiu.

Segundo o secretário, já há a previsão de 22,9 milhões de testes, divididos entre dois tipos, os exames de laboratório e os chamados “testes rápidos” ou “da gotinha”. Serão 14,9 milhões de exames de laboratório, que levam um prazo maior para ficarem prontos, mas são os capazes de identificar com eficácia o novo coronavírus.

Os outros 8 milhões de testes serão adotados pela primeira vez no Brasil, sendo muito semelhantes aos exames utilizados para medir a insulina. Segundo o Ministério da Saúde, o teste tem “limitações” mas é útil para uma análise mais rápida.

Entre essas limitações, o fato de que ele só apresenta resultado quando há sintomas, uma vez que detecta os anticorpos que o corpo produz para reagir ao vírus. “É um exame de triagem, não de diagnóstico”, afirmou Wanderson de Oliveira, que disse que o Brasil será o primeiro país a utilizar esse teste em larga escala.

O objetivo, segundo o secretário, é utilizar o teste rápido para os segmentos mais expostos, os profissionais de saúde e de segurança pública. O ministério afirmou que vai informar nas próximas horas os valores gastos, quantos desses testes foram adquiridos e quantos foram doados por empresas, como Vale e Petrobras. Uma parte está sendo adquirida pela Fiocruz, vinda da China, e outra parte está sendo doada por empresas como a Vale.

O Brasil ainda tem um gargalo considerável do ritmo que seria ideal para os testes, segundo Oliveira. Ele estima que sejam necessários entre 30 e 50 mil testes por dia. Hoje, a capacidade total do país para os exames laboratoriais seja de 6,7 mil/dia. Esse total ainda precisa ser dividido com outras doenças como aids e dengue.

Deputado JHC destina R$ 20 milhões para combate do Coronavírus em Alagoas

Foto: Redes Sociais

O deputado federal por Alagoas, João Henrique Caldas (JHC), do PSB, divulgou através das redes sociais dele, nesta terça-feira (24), a destinação de R$ 20 milhões de reais para ações de combate da Covid-19 (Novo Coronavírus).

Ainda de acordo com o parlamentar, a verba vai ser utilizada para ajudar a comprar novos equipamentos; distribuição de insumos e medicamentos; contratação temporária de pessoal e serviços; apoio aos entes federativos para financiamento de serviços da saúde na atenção básica, de média e alta complexidade e divulgação de informação à população.