Prefeito de Pariconha impede repórter de gravar seu pronunciamento durante sessão

O político teria dito que o comunicador não estava autorizado, porém o presidente da câmara respondeu que gravações são autorizadas, inclusive está no regimento interno.

Por Redação | 18 de outubro de 2015 às 23:27

Foto enviada por leitor, mostra momento em que o prefeito, impede o repórter de gravar o seu pronunciamento.
Foto enviada por leitor, mostra momento em que o prefeito, impede o repórter de gravar o seu pronunciamento.

O repórter do Programa e Portal Radar 89, Edson Alves foi impedido pelo prefeito de Pariconha, Fabiano Ribeiro de Santana (Dr. Fabiano) de gravar o seu pronunciamento na sessão ordinária da Câmara de vereadores na noite desta sexta-feira (16). O político teria dito, que o comunicador não estava autorizado para fazer qualquer tipo de gravação, porém o presidente da câmara, Flávio da Aprojuba informou que o regimento da casa legislativa permite que as sessões e pronunciamentos de qualquer pessoa seja gravado por questões de segurança.

 

Na pauta, estava em discussão o projeto do gestor para apreciação dos edis da distribuição de cestas básicas para pessoas carentes que recebem o Bolsa Família com renda per capita de até R$ 70. O projeto foi aprovado em duas discussões mas ainda será votado em definitivo na próxima sessão.

 

No momento em que gestor tentou explicar o motivo para que o projeto fosse aprovado pelos vereadores, o repórter se aproximou e imediatamente Fabiano pediu ironicamente que ele não gravasse o seu pronunciamento.

 

Edson, então procurou as caixas de som para acompanhar a fala do gestor, que pela segunda vez interrompeu sua fala e no meio do público que lotava a plenária e disse: “Não permito que esse repórter grave qualquer pronunciamento meu.”

 

Ao termino de sua explicação perante os veredores, Fabiano foi até o repórter mais uma vez e pediu que não gravasse e que se tinha algo gravado que apagasse. Alves, apenas olhou e prosseguiu o seu trabalho de cobertura designado pela Rádios Delmiro e pelo Radar 89.

 

O incidente deixou os vereadores e o público assustados que se solidarizaram com a atitude de Fabiano com o repórter, sabendo-se que tanto Edson quanto a emissora estavam autorizados pelo presidente da Câmara José Flávio dos Santos (Flávio da Aprojuba) para acompanhar e gravar qualquer pronunciamento feito pelos edis ou por qualquer pessoa que quisesse falar.

 

Populares que estavam acompanhando a sessão, definiram a atitude do prefeito como “ridícula e antiética, já que naquele local quem manda são os vereadores e não ele” e rebateram o silêncio dos edis no momento do ocorrido.

 

Em outra ocasião, a meses atrás, e no mesmo local, o repórter entrevistou o gestor normalmente e gravou o seu pronunciamento onde explicou outro projeto que estava em pauta naquela casa legislativa.

 

A equipe do Radar 89, junto com direção das Rádios Delmiro, na pessoa do coordenador Giuliano Ribeiro e do Âncora do programa Ozildo Alves repudiaram a atitude do prefeito Fabiano e o silêncio dos vereadores pelo fato lamentável ocorrido na sexta, denigrindo o trabalho da imprensa e sua imparcialidade e atropelando a liberdade de expressão e desrespeitando os ouvintes do município de Pariconha e de toda região e que o trabalho do repórter Edson Alves continuará sendo realizado normalmente nas duas cidades na qual foi designado (Água Branca e Pariconha).

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.