Representante da Davati no Brasil admite que sabia sobre suposto pedido de propina na venda de vacinas

Por Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues | 15 de julho de 2021 às 15:07

Foto: Agência Senado/Edilson Rodrigues

O representante da Davati Medical Supply no Brasil, Cristiano Carvalho, admitiu que soube sobre suposto pedido de propina para venda de vacinas ao Ministério da Saúde.

“Primeira vez que veio diretamente a mim, sobre… o nome do Robero Ferreira Dias envolvido nisso, foi, acredito eu, que no dia 12 de março, na minha vinda até aqui [Brasília]. Estávamos na Senah [ONG evangélica que participou das conversas]”, disse Carvalho.

A suspeita de cobrança de propina foi revelada em 29 de junho pelo Jornal Folha de S.Paulo, em entrevista do policial militar Luiz Paulo Dominghetti. Ele afirmou que o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias cobrou, durante jantar em 25 de fevereiro, US$ 1 por dose para destravar uma compra de 400 milhões de doses da AstraZeneca.

Deixe aqui seu Comentário

Radar notícias © 2014 - 2021 Todos os direitos reservados.