Cristiano Ronaldo assina sua condenação a dois anos de prisão por fraude fiscal

Xabi Alonso não chega a um acordo com a Promotoria que pede cinco anos de prisão

Por EL PAÍS | 22 de janeiro de 2019 às 16:02

 

Cristiano Ronaldo compareceu na terça-feira à Audiência Provincial de Madri para assinar sua condenação a 23 meses de cadeia e uma multa de 18,8 milhões de euros (80 milhões de reais) pelo acordo feito com a Promotoria e a Fazenda em que reconheceu ter cometido quatro crimes fiscais entre 2011 e 2014. Por volta das 10h25 (7h25 de Brasília) foi embora do local. “Já foi, já foi”, disse.

 

Dentro da sede judicial também estava Xabi Alonso, que não chegou a um acordo com a Promotoria que pede cinco anos de prisão por três crimes fiscais entre 2010 e 2012. O basco é o único de uma longa lista de jogadores que nos últimos anos foram julgados por fraude fiscal que se senta no banco dos réus para defender sua inocência.

 

O primeiro a chegar foi Xabi Alonso, por volta das 9h15 (6h15 de Brasília) e, meia hora depois, Cristiano Ronaldo, acompanhado por sua mulher, Georgina Rodríguez, e de dois advogados em uma caminhonete preta com os vidros filmados. O português, que entrou sorridente no tribunal, vestia um terno preto e tênis brancos e dourados. Ela, um casaco de cor vinho.

 

O atacante da Juventus só parou para dar um autógrafo a um fã com um cartaz da Eurocopa. Subindo o percurso de 50 metros de escadas, uma pessoa lhe perguntou como estava, ao que respondeu: “Ótimo”. O tribunal negou o pedido da defesa de Ronaldo para que ele tivesse medidas de segurança excepcionais durante a chegada às instalações. No caso de Ronaldo, sua passagem pela Audiência Provincial foi puramente protocolar, somente para assinar sua condenação a dois anos de prisão e o pagamento de 18,8 milhões de euros.

 

Como Xabi Alonso, que nega qualquer crime, Ronaldo agiu da mesma forma quando em sua declaração no Tribunal de Instrução número 1 de Pozuelo de Alarcón como investigado afirmou que “jamais” escondeu nada e que “não teve a intenção de sonegar impostos”, mas depois acabou aceitando a fraude fiscal por recomendação de seus assessores.

 

A Promotoria calculou em um primeiro momento em 14,7 milhões de euros (62 milhões de reais) a fraude tributária e após o acordo com Ronaldo a diminuiu para 5,7 milhões de euros (24 milhões de reais), mas o jogador deverá pagar quase 19 milhões de euros (81 milhões de reais) entre juros e multas. Dessa forma, o caso de Ronaldo se junta ao de outros jogadores como Luka Modric, Marcelo, Radamel Falcao, Angel Di María e Javier Mascherano, que também cometeram crimes contra a Fazenda Pública e chegaram a acordos com a promotoria para reduzir possíveis penas.

 

Publicidade:

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Como você avalia a gestão de Maristela Sena em Piranhas?

    Resultado da Enquete

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar89 © 2014 - 2017 Todos os direitos reservados.