Especial Covid-19: Desafios, assistência e transparência na Saúde dos sertanejos em tempos de pandemia

Por Emerson Emídio - Jornalista - MTE 2033/SE | 4 de maio de 2020 às 6:00

Arte da reportagem em série

A partir desta segunda-feira (4), o portal Radar Notícias traz uma Série de reportagens abordando à pandemia da Covid-19, em detrimento da oferta de Saúde aos municípios do Sertão de Alagoas.

A 10ª região de Saúde compreende os municípios de Delmiro Gouveia, Pariconha, Piranhas, Água Branca, Inhapi, Olho D’Água do Casado e Mata Grande. Juntas, elas abrigam 160.758 habitantes. Os dados são do Fundo Nacional de Saúde (FNS).

Em tempos de pandemia, o desafio para os gestores é conseguir administrar os recursos repassados pelo FNS, para atender à toda população de maneira eficiente. Porém, o que se vê na prática é um sistema de Saúde que não compreende a quantidade de pessoas que necessitam do Sistema Único de Saúde (SUS).

Na região, o Hospital Antenor Serpa e à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), sediados em Delmiro Gouveia, são os únicos locais de acesso a casos de baixa à alta complexidade. Entretanto, o FNS repassa verba para todos os municípios no tocante à Atenção de Saúde da População Para Procedimento no Mac.

A depender do caso, os pacientes precisam ser encaminhados para as cidades de Santana do Ipanema, situada à 9ª região ou a Arapiraca, onde o sistema recebe pessoas de várias cidades.

De acordo com o Plano Diretor de Regionalização da Saúde de Alagoas (PDR-AL), a concepção atual é que a regionalização deve direcionar ao estabelecimento de Rede de Atenção à Saúde, refletindo processos, metas de ações e serviços a serem ofertados com equidade, economia de escala e resolutividade, o que é de grande importância para alcançar a integralidade da assistência à saúde da população.

Com menos de 10 respiradores, número insuficiente caso haja um pico de pessoas infectadas pela Covid-19, a 10ª região também está carente de unidades que garantam o acesso à Atenção Básica.

Repasses Federais

O portal Radar Notícias fez uma consulta ao portal do Ministério da Saúde (MS), para saber o valor referente aos repasses do órgão aos municípios da 10ª região.

A consulta foi realizada referente aos meses de fevereiro e março de 2020. Com os valores recebidos, os municípios têm o suporte ideal para trabalhar no combate à Covid-19, adquirindo novos respiradores e prestando assistência digna à toda população. O município que mais recebeu dinheiro foi Delmiro Gouveia.

Veja os valores:

Água Branca – Fev – R$ 357.533,59; Mar – R$ 408.159,13 – Total – R$ 765.692,72

Delmiro Gouveia – Fev – R$ 1.232.137,59; Mar – R$ 1.327.508,92 – Total – R$ 2.559.646,51

Inhapi – Fev – R$ 333.428,64; Mar – R$ 1.046.561,44 – Total – R$ 1.379.990,08

Mata Grande – Fev – R$ 387.329,17; Mar – R$ 459.945,69 – Total – R$ 847.274,86

Olho d’Água do Casado – Fev – R$ 139.648,38; Mar – R$ 157.942,80 – Total R$ 297.591,18

Pariconha – Fev – R$ 229.715,83; Mar – R$ 254.419,83 – Total – R$ 484.135,66

Piranhas – Fev – R$ 496.362,31; Mar – R$ 527.506,69 – Total – R$ 1.023.869,00

Além destes valores, tramita em Brasília um projeto que visa contemplar os municípios, com recursos da divisão do Programa de Enfrentamento ao Coronavírus. Um montante de R$ 25 bilhões que, se aprovado, vai ser dividido entre os municípios.

Veja os valores que cada município pode receber: 

Água Branca – R$ – 2.112.394,31

Delmiro Gouveia – R$ – 5.440.597,28

Inhapi – R$ – 1.922.973,33

Mata Grande – R$ – 2.637.459,65

Olho d’Água do Casado – R$ – 980.366,01

Pariconha – R$ – 1.101.695,85

Piranhas – R$ – 2.618.946,39

Na reportagem de amanhã, você vai conferir como essas verbas chegam até à população e como às prefeituras vão utilizar no combate ao coronavírus.

Deixe aqui seu Comentário

ENQUETE
  • Você está tomando os cuidados necessários para o coronavírus?

    Carregando ... Carregando ...
  • INSTAGRAM
    Radar notícias © 2014 - 2020 Todos os direitos reservados.