TRE de Alagoas proíbe venda de bebidas alcoólicas no domingo de eleição

33d8a019-fd7f-4d99-b33f-415644eb52b1NOTA OFICIAL

Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas, no uso das atribuições legais e regimentais e:

CONSIDERANDO a necessidade de manutenção da ordem pública e a garantia da tranquilidade para o exercício do voto, COMUNICAque:

I – Está proibida a comercialização de bebidas alcoólicas no Estado de Alagoas, das 00 (zero) horas até 18 (dezoito) horas do dia 5 (cinco) de outubro de 2014.;

II – O desrespeito a essa proibição sujeitará o infrator às sanções específicas.

Tribunal Regional Eleitoral, em Maceió, ao 1º dia do mês de outubro do ano 2014.

Desa. Elisabeth Carvalho Nascimento

Presidente

Torcidas de Renan e Biu se confrontam antes de debate em TV

300914briga4

Uma cena lamentável antecedeu o debate entre os candidatos ao governo de Alagoas nesta terça-feira. Integrantes das torcidas de Benedito de Lira (PP) e Renan Filho (PMDB) se confrontaram.

As duas torcidas aguardavam a chegada dos candidatos e trocavam provocações quando teve início um “empurra-empurra”, que se transformou em trocas de socos e pontapés.

O vice-prefeito de Maceió, Marcelo Palmeira, foi flagrado no meio da confusão. Ele chegou a trocar empurrões com correligionários de Renan Filho, mas foi retirado em seguida.

Palmeira informou à Gazetaweb, no entanto, que integrantes da torcida de Renan Filho jogaram copos de água em direção à torcida de Benedito de Lira e que ele teria apenas separado a confusão.

Houve quebra de algumas bandeiras e seguranças particulares, contratados pela TV Gazeta, precisaram intervir e separar a confusão. A Polícia Militar foi acionada para conter os ânimos.

Novos números devem indicar se é verdade a “virada” de Biu de Lira, até sexta

Ibope e Exatta fazem levantamentos que serão divulgados até a antevéspera das eleições, na sexta-feira (3). Expectativa é grande entre adversários

7ebe7ac856ab2b3c7191424fc1823191

Marcadas para serem divulgadas na antevéspera das eleições de 5 de outubro, duas pesquisas eleitorais vão mostrar o quadro mais recente da disputa pelos mandatos de governador e senador em Alagoas.

 

As pesquisas contratadas junto ao Ibope e ao instituto Exatta serão divulgadas na sexta-feira (3) e mostrarão se realmente houve mudanças no quadro eleitoral, como afirma a campanha do candidato a governador Benedito de Lira (PP), ou se o quadro se mantém como a última pesquisa do Ibope, que indica chances de vitória de seu adversário, Renan Filho (PMDB), já neste primeiro turno.

 

A Empresa de Pesquisas Técnicas (Exatta) foi contratada pela TV Pajuçara e deve finalizar nesta segunda-feira (29) o levantamento da intenção de votos de 1.200 eleitores entrevistados desde a última sexta-feira (26). As entrevistas iniciaram antes do registro da pesquisa na Justiça Eleitoral, neste domingo (28), sob protocolo AL-00017/2014.

 

Já o Ibope Inteligência Pesquisa e Consultoria LTDA foi contratado pela TV Gazeta e iniciou ontem as entrevistas que, até a próxima sexta-feira, dia da divulgação, deverá ouvir 812 eleitores. A pesquisa também foi registrada na Justiça Eleitoral no domingo, sob protocolo AL-00018/2014.

 

Ambas também trarão os números sobre a disputa pelo Senado, que tem o senador Fernando Collor (PTB) como favorito à reeleição, contra Heloísa Helena (PSOL) e Omar Coelho (DEM).

 

Caso sejam mesmo divulgadas na sexta-feira (3), não haverá tanto tempo para o eleitorado digerir os novos números. Isso pode ser ou não um problema para os adversários na disputa, confundidos facilmente com cavalos de corrida pelos eleitores que se comportam como apostadores, em vez de escolher seus candidatos conscientemente.

Aliados de Biu e o próprio candidato do PP têm intensificado o discurso de “virada esmagadora”. Possibilidade considerada “fora da realidade” pelos apoiadores de Renan Filho e analistas políticos, que acreditam na ampliação da diferença entre os dois e não têm dúvidas sobre a vitória em primeiro turno, indicada pelos últimos números do Ibope.

 

Mas Biu continua a afirmar não apenas que vence, mas em primeiro turno.

 

Últimos números da disputa majoritária

 

Segundo pesquisa mais recente, do Ipespe, divulgada em 18 de setembro, Renan Filho tem 36% da preferência do eleitor alagoano, enquanto Biu tem 27%. Júlio Cezar (PSDB) pontuou 2% e Mário Agra (PSOL) 1%. Outros 12% dos eleitores consultados disseram não votar em nenhum dos candidatos, em branco ou nulo. E outros 21% não sabem ou não responderam. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob protocolo AL-00014/2014.

 

Nesta pesquisa Ipespe, Collor tem 39% das intenções de voto, contra 24% de Heloísa Helena (PSol), 3% de Omar Coelho (DEM), 1% de Elias Barros (PTC). Foram 12% de brancos e nulos e o item “Não sabe/Não respondeu” somou 21%. Os demais candidatos não pontuaram.

 

No levantamento do Ibope, divulgado em 11 de setembro, Renan Filho aparece com 43% das intenções de voto, seguido do candidato do PP, Benedito de Lira, que tem 26%. Mário Agra (PSOL) e Júlio Cezar (PSDB) tiveram 1% das preferências dos eleitores cada. E os demais candidatos, Coronel Goulart (PEN), Golbery Lessa (PCB), Joathas Albuquerque (PTC) e Luciano Balbino (PTN) não pontuaram. Declararam votos brancos e nulos 15% dos entrevistados. E 13% não sabem em quem vão votar ou não quiseram responder.

Nesta mesma pesquisa Ibope, registrada sob o protocolo AL-00010/2014, Collor registrou 41% das intenções de voto, a vereadora de Maceió Heloísa Helena 24% e Omar Coelho 6%. Os candidatos Coronel Brito (PEN), Elias Barros (PTC), Marcos Aguiar (PTN) e Oldemberg Paranhos (PRTB) marcaram 1% cada um. E os votos brancos e os nulos somaram 12% e indecisos, 14%.

 

A última pesquisa Exatta, divulgada no dia 4 de setembro e registrada sob protocolo AL-00009/2014, trouxe o quadro da disputa pelo governo com Renan Filho à frente com 40%, seguido de Biu de Lira com 22% e de Mário Agra, com 2%. Os demais candidatos a governador não pontuaram mais que 1%. Dos entrevistados, 14% eram os indecisos e outros 14% não votavam em nenhum dos candidatos.

 

Quanto à disputa pelo Senado, a Collor liderou os números dessa pesquisa Exatta, com 41% da simpatia do eleitorado consultado. Enquanto Heloísa Helena registrou 30%, Omar Coelho 3% e Marcos Aguiar (PTN) 2%.

Imprensa nacional dá vitória de Renan Filho no primeiro turno

foto1

Renan Filho (PMDB) é considerado um dos candidatos a governador que vencerá as eleições no primeiro turno pela imprensa nacional. Em matéria desta terça-feira (30), o jornal O Globo coloca Alagoas entre os 14 estados brasileiros, onde a disputa eleitoral se encerra no próximo domingo, dia cinco de outubro, com a vitória de Renan Filho. O diário do Rio de Janeiro se baseia nas pesquisas realizadas por institutos tradicionais, como o Ibope e o Datafolha.

 

Veja trechos das matérias:

 

O Globo (30 de setembro)

Em até 14 dos 27 estados, a eleição para governador pode ser decidida no primeiro turno, segundo as últimas pesquisas Ibope e Datafolha. O PMDB lidera essa lista, com a possibilidade de eleger, ainda no primeiro turno, cinco governadores – em Alagoas, Amazonas, Espírito Santo, Sergipe e Tocantins. Em segundo lugar, vem o PSDB, que pode eleger três governadores no primeiro turno – Paraná, São Paulo e Paraíba. O PT vem em terceiro, com a perspectiva de eleger no primeiro turno os governadores de Minas Gerais e Piauí. Com um governador cada estão PSD (Santa Catarina), PDT (Mato Grosso), PCdoB (Maranhão) e DEM (Bahia).

 

No Nordeste, uma das disputas mais apertadas acontece em Pernambuco. Paulo Câmara (PSB), candidato da família de Eduardo Campos, disputa com Armando Monteiro (PTB). Na Bahia, o ex-governador Paulo Souto (DEM) deve ser eleito no primeiro turno, mas, se houver segundo turno, a disputa será contra Rui Costa (PT). Em Alagoas, deve ser eleito no primeiro turno o deputado Renan Filho (PMDB), filho do presidente do Senado. Em Sergipe, pode ser eleito no primeiro turno o governador Jackson Barreto (PMDB), candidato à reeleição. Se ele não se reeleger no primeiro turno, pode ter que disputar o segundo turno contra Eduardo Amorim (PSC).

Dilma tem 40%, Marina 24% e Aécio 18%, indica Vox Populi

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.5Rv1b0jbJYPesquisa Vox Populi divulgada na noite desta segunda-feira (29) pela Rede Record, mostra vantagem de 16 pontos da presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição, sobre Marina Silva (PSB) no primeiro turno e de 7 pontos no segundo.

 

No primeiro turno, o levantamento aponta Dilma com 40% das intenções de voto contra 24% de Marina e 18% do candidato Aécio Neves (PSDB). Votos em branco e nulos são 6% e indecisos, 11%.

 

Na pesquisa anterior, divulgada na quinta-feira, 25, pela revista CartaCapital, Dilma aparecia com 38%, Marina, com 25%, e Aécio, com 17%. Na simulação de segundo turno, Dilma aparece com 46% contra 39% de Marina. Na mostra anterior, a petista somava 42% contra 41% da pessebista. Os votos em branco e nulos somam 9%, e os indecisos, 6%.

 

Num cenário que considera Aécio o adversário de Dilma, a petista tem 48% contra 38% do tucano. Na mostra anterior, a presidente tinha 45% contra 37% do senador. Os votos em branco e nulo somam 9%, e os que não sabem ou não responderam, 5%.

 

Os candidatos Pastor Everaldo (PSC) e Luciana Genro (PSOL) têm 1% nas intenções de voto cada. Eduardo Jorge (PV), Levy Fidelix (PRTB), Eymael (PSDC), Rui Costa Pimenta (PCO), Mauro Iasi (PCB), José Maria de Almeida (PSTU) não pontuaram.

 

Em termos numéricos, Dilma possui a maior parte da preferência em todas as regiões do País, de acordo com a pesquisa. No Sudeste, maior colégio eleitoral, ela alcançou 29%, contra 26% de Marina e 21% de Aécio. Os adversários têm 2% juntos, votos em brancos e nulos totalizam 9% e indecisos são 14%.

 

No Nordeste, a presidente obteve 60% das intenções, contra 20% de Marina e 8% de Aécio. Os demais concorrentes somaram 1%, enquanto em branco e nulos são 4% e indecisos, 6%. No Sul, Dilma atingiu 35%, contra 29% de Aécio e 17% da ex-senadora. Os demais somam 3%, em branco e nulos são 4% e os indecisos, 12%.

 

No Centro-Oeste e Norte, a petista tem 40%, Marina, 28%, e Aécio, 19%. Outros candidatos totalizam 1%, em branco e nulos são 2% e os eleitores que não sabem ou não responderam atingiram 10%.

 

O Vox Populi, contratado pela Rede Record, entrevistou 2 mil eleitores em 147 cidades do País entre 27 e 28 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-00888/2014.

Professor Edvaldo grava no Mirante do Talhado

edO candidato a Deputado Estadual Professor Edvaldo 65123 percorreu os povoados de Delmiro Gouveia neste fim de semana. Na sexta (26), Edvaldo esteve no Mirante do Talhado, onde gravou o seu último programa do guia eleitoral e lembrou da importância de aproveitar o potencial turístico de Alagoas. “Diante desta beleza que Alagoas tem, do litoral ao sertão, entendo que é preciso aproveitar o potencial turístico do nosso Estado como alternativa de geração de emprego e renda para nosso povo. Como Deputado Estadual defenderei projetos que busquem políticas públicas eficientes de capacitação para os trabalhadores da área, para que assim possam ter qualificação adequada, contribuindo para a melhoria da oferta dos serviços”, frisou.

 

No sábado (27), as atividades continuaram com uma caminhada pelo centro da cidade prela manhã e no povoado Sinimbú, à tarde. No domingo (28), foi a vez da onda vermelha do 65123 chegar ao povoado Jardim Cordeiro, onde continuou o ritmo do início da campanha, das visitas casa a casa. “Junto com minha equipe percorri casas, conheci pessoas e revi velhos amigos. Essas ações no meu município têm uma sensação especial, porque consigo me ver em cada sertanejo que espera por dias melhores. Muitos sabem da importância de ter um deputado da terra na Casa de Tavares Bastos e isso nos enche de orgulho e ânimo porque percebemos que os delmirenses estão entendendo que juntos podemos mais”, frisou Edvaldo.

 

 

Delmiro tem 2,3 mil eleitores a mais que em 2012

delmirogouv

O alto sertão de Alagoas é formado pelos municípios de Delmiro Gouveia, Água Branca, Pariconha, Inhapi, Canapi, Mata Grande, Piranhas e Olho D’água do Casado. Nele, segundo dados da Justiça Eleitoral estarão aptos a votar nas eleições de 5 de outubro, 113.886 eleitores. A cidade de Delmiro Gouveia é onde se concentra a maior população eleitoral da região, com 33.653 eleitores.

 

São quase 2.344 votos a mais do que as eleições de 2012 quando o número era de 31.309. O curioso é que em 2010, Delmiro tinha mais pessoas aptas a votar, 35.305.

 

Veja abaixo, a relação com o número de eleitores das cidades do alto sertão alagoano que poderão votar no próximo dia 5 de outubro:

 

-Delmiro Gouveia – 33.653 eleitores

-Piranhas – 15.550 eleitores

-Mata Grande – 15.096 eleitores

-Água Branca – 13.647 eleitores

-Canapi – 11.725 eleitores

-Inhapi – 10.990 eleitores

-Pariconha – 7.147 eleitores

-Olho D’água do Casado – 6.078 eleitores

Padre Eraldo e Pedro Paulo podem sofrer derrota com candidato Ronaldo Medeiros

Segundo matéria publicada pelo portal ‘7 Segundos’ da cidade de Arapiraca, o nome de Ronaldo Medeiros (PT), candidato a deputado estadual e uma das apostas do Padre Eraldo e do vereador Pedro Paulo, não aparece na análise dos prováveis eleitos em 2014. Já o nome do professor Edvaldo Nascimento (PCdoB) é incluindo na lista dos 27 eleitos para a Casa Tavares Bastos.

Vereador Pedro Paulo, Padre Eraldo e o candidato Ronaldo Medeiros em evento político
Vereador Pedro Paulo, Padre Eraldo e o candidato Ronaldo Medeiros em evento político

Para o portal, ‘quase nada muda nessa eleição, os candidatos à reeleição que concorrem aos cargos de Deputado Estadual em Alagoas, vem mostrando força nas pesquisas e opiniões de especialistas, que cada vez mais, afunila a definição para as 27 vagas na Assembleia Legislativa do Estado.

 

Nesse levantamento, segundo o portal, ‘foram levados em consideração, pesquisas internas, intenção de voto, números de votos das eleições anteriores, situação financeira e partidária, além da popularidade dos candidatos’.

 

Porém, na radiografia desenvolvida pelo analista político Marcelo Bastos para o Jornal Extra, o PT que não fez coligação na proporcional pode eleger até três deputados, assim, Ronaldo Medeiros disputaria a terceira vaga com o candidato Pinto de Luna.

 

Vejam abaixo a probabilidade dos possíveis nomes a ocuparem as 27 vagas, por coligação partidária segundo o portal ‘7 Segundos’:

 

(PT) Judson Cabral, Marquinho Madeira. (PSDB e PRP) Edval Gaia Filho, Gilvan Filho, Bruno Toledo. (PROS, PT do B, PHS, PC do B e PV) Carimbão Júnior, Marcelo Victor, Professor Edvaldo. (PRTB, PPL e PMN) Antônio Albuquerque, João Beltrão, Jairzinho Lira, Cícero Ferro. (PSB, SD, DEM, PP, PPS, PRP, PR e PSDC) Jó Pereira, Inácio Loiola, Marcos Barbosa, Jeferson Morais, João Caldas, Meirica. (PDT, PMDB, PSC, PTB, e PSD) Sergio Toledo, Olavo Calheiros, Thaise Guedes, Isnaldo Bulhões, Jota Cavalcante, Luiz Dantas, Alves Correia, Dudu Holanda, Cícero Cavalcante.

Candidatos ao governo alertam para “retomada” do crime de mando em AL

Após o assassinato de Antonio Cezar Carmo, de Piaçabuçu, candidatos prenunciam “retomada” da pistolagem em AL

O assassinato do vereador de Piaçabuçu, Antonio Cezar Carmo (PSDB), na quarta-feira (10), foi citado diretamente nas falas de dois candidatos a governador de Alagoas, durante o debate realizado pela TV Alagoas, na última sexta-feira (12). O caso pautou manifestações de repúdio ao crime de mando em Alagoas. E é apenas um sintoma da troca de acusações que a morte do vereador desencadeou entre candidatos da disputa pelo governo.

 

O candidato Benedito de Lira (PP) fez a primeira referência ao homicídio que desencadeou uma investigação sobre uma suposta lista de pessoas marcadas para morrer no Litoral Sul de Alagoas, por motivações políticas.

 

Ao ser perguntado sobre o desafio da redução de homicídios no Estado mais violento do País, Biu defendeu uma maior participação do governo federal no combate à violência, o aumento do efetivo das polícias e investimento em inteligência e em uma “polícia especial” para combater o crime organizado e o tráfico de drogas.

 

“Queremos fazer com que a segurança de Alagoas possa viver momentos de tranquilidade para a sua população. Não é admissível que a gente possa conviver com o que nós estamos vivendo hoje em Alagoas. Recentemente, eu estive em um município vizinho do Baixo São Francisco, e a informação que tivemos foi que, em um mês, foram assassinadas mais de 27 pessoas. E, ontem, foi sepultado um vereador. Crime de mando!”, disparou Biu, sem entrar em detalhes sobre tais informações.

 

Júlio Cezar (PSDB) foi o outro candidato a citar a questão do crime de mando, ao ser questionado pelo jornalista Arnaldo Ferreira sobre a troca de ataques entre candidatos no guia eleitoral. O tucano lembrou os problemas de Alagoas e do que considera ter sido avanços da gestão de Teotonio Vilela Filho (PSDB). E foi além, ao defender que tais forças do crime não podem voltar a atuar em Alagoas.

 

“Segurança, é uma área fundamental. Aqui, os colegas têm debatido isso com preocupação. É também a nossa preocupação. Não tenho compromisso com o erro. Não tenho compromisso com aquilo que não deu certo. O compromisso é manter o que deu certo, ir além e corrigir o que não deu. Defendo a manutenção do Gecoc [o áudio falha no estúdio, neste momento]… Alagoas tem uma cultura do crime de mando. Lamentavelmente, esta semana, um vereador do meu partido foi morto. É preciso combater de frente. Essas forças não podem voltar ao comando de Alagoas. Sob pena de patrocinar outros crimes”, defendeu Júlio Cezar.

 

Renan Filho (PMDB) tratou do tema da segurança pública, ao fazer uma pergunta para o Coronel Goulart (PEN). Segundo o peemedebista, é preciso melhorar a segurança em Alagoas, para garantir o direito de o cidadão ir e vir e de os pais e mães de família viver melhor. E expôs a proposta de criar o programa Alagoas Contra o Crime, para estruturar o aparato de segurança, aumentar o efetivo da Polícia Militar, melhorar a capacidade de elucidação de crimes da Polícia Civil e combater a impunidade e melhorar outros serviços públicos para a população.

 

“Matar, passou a valer a pena, já que o bandido mata e não vai preso. Por isso, temos que aumentar a capacidade de repressão no Estado”, disse Renan Filho, ao tratar do tema.

 

Do discurso à prática

 

Em texto anterior, este blog tratou do problema do crime de mando como um problema presente desde o primeiro mandato do governador Teotonio Vilela, que insiste em afirmar que exterminou o crime de mando em seu governo.

 

O que a sociedade espera é que esta modalidade de crime político realmente não seja ampliada no Estado. E tal risco existe em qualquer que seja o cenário do resultado das urnas, daqui a vinte dias. Porque os líderes da disputa possuem, em sua lista de aliados, nomes bem conhecidos do submundo do crime em Alagoas.

 

Livrar do julgo dos coronéis as instituições policiais, o Judiciário e o Ministério Público é a principal virtude que o próximo governante deve ter, ao assumir o compromisso de comandar a segurança pública, sem proteger seus cabos eleitorais ou ex-aliados com relação histórica com crimes de mando em Alagoas.

Após três horas de atraso, Marina participa de comício esvaziado

Presidenciável visitou quatro cidades de três estados diferentes.
Público esperava a candidata desde 20h, mas ela chegou depois das 23h.

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, atrasou-se por mais de três horas para um comício que estava marcado para as 20h deste sábado em Teresina (PI). A ex-senadora chegou ao local por volta das 23h20, quando a maior parte do público já havia ido embora.

Marina visitou quatro cidades de três estados diferentes neste sábado, por isso o último compromisso do dia, o quinto da agenda, acabou ocorrendo mais tarde do que previsto devido aos atrasos nos deslocamentos,  informou a assessoria.

A candidata começou o dia em um ato público no bairro Campos dos Velhos, na cidade de Sobral (CE) e seguiu para Campina Grande (PB), onde fez um comício no Parque do Povo. Na capital paraibana, João Pessoa, teve ainda dois compromissos: visitou o hospital filantrópico Padre Zé e participou de comício no bairro Mangabeira. O terceiro comício do dia foi o de Teresina.

A legislação eleitoral proíbe a realização de comícios entre meia-noite e 8h. O evento do qual Marina participou terminou às 00h20. A assessoria da candidata informou que a agenda se tratava de uma “reunião partidária” em local fechado, por isso não tem restrição de horário. Na agenda divulgada pela campanha, o evento consta como comício.

Marina Silva abriu seu discurso pedindo desculpas aos militantes pelo atraso e citou seu antecessor na cabeça da chapa do PSB, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que morreu em um acidente aéreo há um mês.

“Muitas vezes, a persistência e a resistência servem de exemplo para a conquista dos objetivos. A permanência da militância até esse horário serve de vigília ao legado de Eduardo Campos, dando continuidade às suas propostas e vontade de mudar o país”, afirmou a candidata.

Mais cedo, Marina disse que este seria um dia de “trégua na campanha” em memória à morte de Campos, que completou um mês neste sábado. No comício em Teresina, porém, ela teceu críticas aos seus adversários na disputa ao Palácio do Planalto, em especial a Dilma Rousseff (PT).

A candidata do PSB criticou o fato de a presidente ainda não ter apresentado seu plano de governo e citou as denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras. “Essa postura [de não ter plano de governo] se justifica porque ela [Dilma Rousseff] quer continuar indicando os diretores da Petrobras pelos critérios do roubo”, declarou.

Marina repetiu que vem sofrendo “calúnias e boatos”, mas que não responderá “na mesma moeda”. “Não vou usar as armas sujas que meus concorrentes estão usando”, disse.

A candidata lembrou que entre os três primeiros colocados na disputa pela Presidência, ela tem o menor tempo de propaganda eleitoral. “Mesmo assim eles estão tremendo que nem uma vara verde”, rebateu.

 

A ex-ministra ainda criticou a postura do governo brasileiro diante da crise financeira internacional. Países desenvolvidos como os Estados Unidos, segundo ela, “fizeram o dever de casa” e atualmente conseguem reerguer a economia. “No Brasil, alguns ficavam dizendo que era apenas uma marolinha”, afirmou em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Pela arrogância e incompetência de alguns, os brasileiros é que estão sofrendo com a inflação alta”, completou. A candidata, porém, não falou sobre a independência do Banco Central, tema defendido publicamente por ela e que vem sendo alvo de críticas do PT.